Resenha: Cozinheiros Demais - Rex Stout

25/10/2018

Cozinheiros Demais
Rex Stout
Ano: 1991 / Páginas: 224
Idioma: português 
Editora: Companhia das Letras

Iguarias apetitosas, ódios subterrâneos, gênios temperamentais, mulheres sedutoras e disputas ferinas compõem o molho para o prato principal de 'Cozinheiros demais' - assassinato. Misturem-se ainda boas doses de humor, uma prosa saborosa e a presença excêntrica de Nero Wolfe, o genial particular criado por Rex Stout, e tem-se a receita certa para o prazer da leitura. Dessa vez, o guloso detetive, mais interessado nas saucisses minuit do que na solução do crime, terá de resolver o caso rapidamente, do contrário sua próxima ceia pode ser também a última.



Andei pegando umas dicas de autores de romance policial e ampliando meu leque de possibilidades!
Esse foi o meu primeiro contato com o autor Rex Stout e seu detetive agorafóbico e extremamente gordo, Nero Wolfe. 

Nero, a muito custo, esta fazendo uma viagem de trem para um hotel onde vai haver um evento gastronômico e serão servidas iguarias finíssimas da cozinha americana, e somente essa perspectiva faz com que ele se arraste de sua poltrona e enfrente horas de uma viagem terrivel de trem. E, para seu desprazer, um dos cozinheiros do evento é assassinado e, para evitar ficar preso em uma investigação que pode demorar dias, ele decide resolver o caso (abrindo mão de seus honorários exorbitantes) para voltar o mais rápido possível para casa.

O livro foi escrito nos anos 30, mais precisamente em 1937, e reflete a atmosfera da época nos Estados Unidos, com uma grande discriminação social, racismo e o apartheid. O que dá para se perceber claramente no tratamento dispensado aos empregados negros do hotel chique. Até o machismo e misoginia de Nero Wolfe (e outros personagens masculinos) contra as mulheres está muito presente, e várias vezes eu tive vontade de entrar na história e dar uns tapas naqueles homens idiotas.

Mas, apesar desses fatos serem irritantes para quem lê, eles fazem parte da atmosfera e do modo de vida da época, então dá para encarar de uma forma histórica e educativa. 
O tirou uma estrelinha do livro para mim, foi que ele demorou um pouco para engrenar. Eu demorei até a metade para me sentir mergulhada na história e o livro, apesar de curtinho, se arrastou um pouco, mas do meio para o fim ele deslanchou muito bem. 
Vou ler mais livros do Nero, fiquei intrigada com o seu método investigativo e com seu pau para toda a obra, Archie Godwin.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados