Resenha: A Irmã da Pérola - Lucinda Riley

11/12/2017

A Irmã da Pérola
A história de Ceci
As Sete Irmãs # 4
Lucinda Riley
Ano: 2017 / Páginas: 528
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Em A Irmã da pérola, quarto volume da série As Sete Irmãs, duas jovens de séculos diferentes têm seus destinos cruzados numa emocionante história sobre amor, arte e superação.
Ceci D’Aplièse sempre se sentiu um peixe fora d’água. Após a morte do pai adotivo e o distanciamento de sua adorada irmã Estrela, ela de repente se percebe mais sozinha do que nunca. Depois de abandonar a faculdade, decide deixar sua vida sem sentido em Londres e desvendar o mistério por trás de suas origens. As únicas pistas que tem são uma fotografia em preto e branco e o nome de uma das primeiras exploradoras da Austrália, que viveu no país mais de um século antes.
A caminho de Sydney, Ceci faz uma parada no único local em que já se sentiu verdadeiramente em paz consigo mesma: as deslumbrantes praias de Krabi, na Tailândia. Lá, em meio aos mochileiros e aos festejos de fim de ano, conhece o misterioso Ace, um homem tão solitário quanto ela e o primeiro de muitos novos amigos que irão ajudá-la em sua jornada.
Ao chegar às escaldantes planícies australianas, algo dentro de Ceci responde à energia do local. À medida que chega mais perto de descobrir a verdade sobre seus antepassados, ela começa a perceber que afinal talvez seja possível encontrar nesse continente desconhecido aquilo que sempre procurou sem sucesso: a sensação de pertencer a algum lugar.
Filha de um pastor em Edimburgo, no início do século XX, Kitty McBride é presenteada com a chance de deixar seu ambiente opressivo e ir para a Austrália como dama de companhia da Sra. McCrombie. Em Adelaide, seu destino se entrelaça com o da família da velha aristocrata, incluindo seus dois jovens sobrinhos: o impetuoso Drummond e o ambicioso Andrew, gêmeos idênticos, porém em tudo diferentes, além de herdeiros de um próspero comércio de pérolas.
Seu bilhete para uma nova terra oferece todas as oportunidades de aventura com que ela sempre sonhou e um amor que ela jamais poderia imaginar...
Cem anos depois, Ceci D’Aplièse decide seguir o exemplo das irmãs e ir atrás de sua família biológica. Seguindo as coordenadas deixadas pelo pai adotivo antes de morrer, ela parte rumo à Austrália, e se vê refazendo os intrincados passos de Kitty à medida que procura descobrir a própria história – uma narrativa improvável que envolve uma pérola amaldiçoada e um mergulho mágico na arte aborígine.
Ciao!

Olha eu de volta ao Codinome Leitora para mais um momento de tietagem descarada um texto sobre uma experiência literária que muito me agradou: a Irmã da Pérola, o quarto livro da série As Sete Irmãs.

Um breve resumo para quem não conhece a série: conta a história de seis jovens que foram adotadas por um homem muito rico, Pa Salt. Cada uma veio de um país diferente e foi batizada com os nomes das estrelas da constelação As sete irmãs. (Sim, falta uma irmã, é um dos mistérios da trama) Quando Pa Salt morre, deixa uma pista das origens de cada uma para que elas possam descobrir mais sobre suas famílias biológicas. A autora sempre entrelaça duas histórias – a da filha protagonista da vez com o de alguma antepassada – que, de alguma forma estão relacionadas e vão trazer à protagonista algum aprendizado sobre si mesma.

De volta ao meu quarto, tomei banho, escovei os dentes e me deitei, sentindo-me mais calma. Se minhas irmãs soubessem, diriam que eu estava ‘vadiando’ de novo, mas eu não me importava.
Como um animal machucado, eu iria me esconder e lamber as minhas feridas.” (p.19)

Celeno, a Ceci, era a filha que se sentia deslocada no mundo. Apesar dos talentos artísticos, não conseguia se adaptar a nenhum método de ensino nem encontrar uma forma de expressar o que desejava realmente criar. A “perda” de Estrela – protagonista do livro anterior “A irmã da sombra” – que era a sua parceira constante a fez rever suas prioridades. Ela venceu o medo e embarcou para a Oceania, seguindo as pistas deixadas por Pa Salt.

A jornada leva ao amadurecimento e à descoberta do amor-próprio de Ceci. Ela se acostumou a viver em uma relação de dependência mútua de Estrela e agora que a irmã tinha outras prioridades, precisava se redescobrir como um ser único, com desejos, necessidades, suas próprias prioridades e sonhos.

E quem vai ajudá-la a encontrar e a ouvir a própria voz (muitas vezes a gente se sufoca para se amoldar o mundo – e podem crer, nunca é uma boa ideia. O preço sempre é alto demais) vai ser Kitty Mercer, que muitos anos antes imigrou para a Austrália e demonstrou uma capacidade de adaptação e empreendedorismo que a sociedade não esperava das mulheres na época. 

Mas em um ambiente hostil ou você aprende a sobreviver ou é engolida por ele. Kitty não se deixou derrotar em meio aos erros e acertos da própria vida.
A narrativa alterna blocos da vida de Kitty e de Ceci – e reparem na forma como Lucinda Riley nos ajuda a mergulhar na trama com um singelo detalhe: a forma de narração usada para cada uma delas.

Algumas pessoas podem estranhar o ritmo, a autora não corre com os acontecimentos e nem arruma soluções mágicas na jornada das heroínas. Elas estão sujeitas ao que ocorre – de bom e de ruim – na vida de qualquer um. E é isso que eu mais gosto nos livros, essa identificação que podemos ter com as personagens nos altos e baixos da vida. Ceci não era uma personagem com quem eu havia simpatizado de cara nos outros livros – especialmente na história de Estrela – mas gostei de ter a chance de ouvir e entender o lado dela. 

Uma curiosidade foi que, antes de ler este livro, pensei em uma possibilidade que a autora ainda não havia abordado nas partes anteriores da série e não é que apareceu aqui? Como não sou fã de spoilers, lamento, vocês vão ter que ler para descobrir a que estou me referindo.

E agora que venha Tiggy, a “Irmã da Lua” no livro previsto para ser lançado ainda neste ano!

Se ainda não conhecer, os outros livros da série são:
1 – As sete irmãs (a história de Maia) 

2 – A irmã da tempestade (a história de Ally) 

3 – A irmã da sombra (a história de Estrela) 

4 – A irmã da pérola (a história de Ceci) 

5 – The Moon Sister (a história de Tiggy) – publicação prevista para o segundo semestre de 2018.

Bacci!!!

Beta Oliveira

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados