Resenha: A Lenda da Pedra Falante - Jocelyn Kelley

05/10/2017

A Lenda da Pedra Falante
Ladies of St. Jude's Abbey # 2
Jocelyn Kelley
Ano: 2006 / Páginas: 256
Idioma: português 
Editora: Arx

A Abadia de São Judas é bem diferente de uma mosteiro comum. Ali noviças são especializadas em técnicas de luta. Elspeth Braybrooke é uma dessas guerreiras. E é a escolhida para encontrar a leech-lafar, a amaldiçoada pedra que causará a morte do monarca inglês. Segundo a lenda, o rei, que está de regresso após uma batalha na Irlanda, na qual saiu vencedor, irá morrer ao pisar na pedra. Elspeth tem a missão de encontrar a pedra e impedir que a profecia se concretize.
Tarran ap Llyr, um nobre galês, está fazendo o mesmo caminho dela, porém com outro objetivo: encontrar o homem que assassinara a sua esposa.
Durante a viagem, ao passar por um castelo, ele vê Elspeth pendurada no alto de um muro e se apressa em socorrê-la. Tarran, sem saber de quem se trata, convida-a a seguir viagem em sua caravana, na tentativa de protegê-la, mesmo Elspeth insistindo que não precisa de proteção. Apesar de se sentirem atraídos um pelo outro, estão presos em seus juramentos. Um não pode confiar no outro.
Elspeth fora treinada para combater guerreiros e proteger o reino da Inglaterra, mas seu coração não possuía nenhuma defesa. Tarran vivera até então com o coração clamando por vingança. Inimigos? Traidores? Apaixonados? Ninguém saberia dizer...

Olá

As pedras não falam...
Esse romance tem todo o jeitão de romance de banca da Nova Cultural. É histórico, tem uma mocinha bem improvável (uma freira ninja) e um mocinho que insiste em salvar a “pobre e indefesa” mocinha dela mesma.

Elspeth é uma noviça de uma abadia criada pela rainha Eleanor da Aquitânia, com a missão de ensinar artes marciais para as freiras, para que assim elas possam partir em missão de defender o reino. Uma espécie de 007 medieval estrelado por mulheres. E ela tem por missão encontrar a tal pedra falante do título e impedir que o rei morra ao pisar nela.
Para isso, ela vai ter de sair pelo reino procurando por lendas que deem o indício de onde fica a tal pedra, e ela chega em um castelo que talvez tenha uma curandeira que saiba alguma coisa, e quando ela está escalando a muralha, para entrar disfarçada, o mocinho a avista e tenta “salvá-la”.

Tarran não entende nada sobre emancipação feminina, e vai sofrer um bocado para “defender” a Elspeth, que decididamente, não quer ser salva por ninguém! Ela só quer que a deixem em paz para encontrar uma maldita pedra que talvez nem exista!

A historia tem esse jeitinho meio cômico, mesmo porque não dá pra levar o livro muito a sério mesmo. Mas ainda assim é uma história ótima, com mocinho meio cabeçudo mas gente boa, e uma mocinha determinada que não me irritou.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados