Resenha: Quinze Dias - Vitor Martins

17/01/2017

Quinze Dias
Vitor Martins
Ano: 2017 / Páginas: 208
Idioma: português 
Editora: Globo Alt

Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática. 

Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho. 

Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.

Olá!

Confira a resenha do livro Quinze dias do autor Vitor Martins, publicado pela GloboAlt.

Felipe, 17 anos, é vítima de bullyng na escola.

“Minha casa fica perto da escola.São quinze minutos de caminhada(…).” O único problema é o suor. Depois dos meus evidentes problemas de autoestima e meus adoráveis colegas de classe, acho que suor é a coisa que mais odeio  na minha vida.”

Está ansioso pelas férias de julho para poder ficar sozinho e fazer tudo o que mais gosta|: ver os seriados e aprender coisas novas no YouTube.

“Assisto aos meus tutoriais de sempre no YouTube, leio no Twitter a notícia de que vão lançar mais um filme de Transformers o sexto ou sétimo, perdi a conta) e tuíto minha opinião.”

Tudo muda de repente na vida do tímido Felipe, quando é informado pela mãe que o vizinho Caio (ex-amigo de infância) vai ficar em sua casa por quinze dias porque os pais dele viajaram. Felipe se desespera.

“Dividir o quarto com o Caio por quinze dias pode resultar numa série imensa de desastres. Estar apaixonado pelo Caio é ridículo de tão óbvio. Ele é inalcançável. É como ser apaixonado pelo vocalista da sua boyband favorita. Você só pode observar de longe e sonhar.”

Inseguro, não tem facilidade em fazer amizades. Por conta de sua baixo autoestima ele acha que tudo o que iria falar não é interessante. Ele faz terapia e cumpre semanalmente os desafios de socialização propostos pela terapeuta.Ser gay não é problema para ele porque tem o apoio da família. Caio já não tem essa sorte.

Rebeca, amiga de Caio, com seu jeito despojado de ser, encanta Felipe e acaba auxiliando-o nos seus medos, insegurança e ansiedade.

É um livro interessante e instrutivo. Aborda temas atuais como bullyng, gordofobia, homossexualidade. No decorrer da narrativa,as inseguranças, os medos e as rejeições juvenis são, inteligentemente, direcionadas para o autoconhecimento e a autoaceitação, quebrando velhos conceitos  a favor da liberdade e da felicidade—direito inerente a todas as pessoas.

Por fim: este livro, com valiosas informações, didaticamente escrito, deveria ultrapassar os portões da escola  para fazer parte da biblioteca escolar. Recomendo!!!

Rosana Gutierrez

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados