Resenha: David Copperfield - Charles Dickens

09/01/2017

David Copperfield
Charles Dickens
Ano: 2014 / Páginas: 1312
Idioma: português 
Editora: Cosac Naify
Um dos pilares da literatura ocidental moderna, Charles Dickens é até hoje fonte de inspiração para muitos escritores. Seu gênio foi admirado por Tolstói, Marx, Joyce, Kafka, Henry James, Nabokov, Orwell, Cortázar, entre muitos outros. Semi-autobiográfico, David Copperfield foi publicado em forma de folhetim entre 1849 e 1850. O autor afirma, no prefácio ao livro, que, entre os inúmeros romances que publicou, este era seu filho predileto. A edição inclui textos críticos de Jerome H. Buckley, Sandra Guardini Vasconcelos e Virginia Woolf. Tradução de José Rubens Siqueira.


Olá,

Em primeiro lugar, não precisa se assustar com a tamanho do livro. A versão da Cosac Naify é muito bem feita, a diagramação e o tamanho da letra são ótimos. Mesmo você sendo míope igual a mim, consegue ler sem problemas.

A narrativa do David Copperfield também é bem gostosa de seguir. Ele começa a contar sua vida desde criança, então não fica usando palavras enfeitadas, pois um menino da idade dele não conseguiria falar dessa maneira. Conforme o David vai crescendo a narrativa vai se tornando mais elaborada, mas o texto continua fluido e fácil de acompanhar.

A historia do David não foi fácil! O menino começa a sofrer desde cedo, quando a mãe se casa com um homem horroroso que faz da vida de todos um inferno, e com a morte da mãe ele é “vendido” pelo padrasto e vai trabalhar em uma fábrica de garrafas. Estamos falando aqui de uma criança de cerca de 8 anos de idade, que tem contar os centavos, agir como adulto e cuidar da própria sobrevivência. Foi muito duro ler essa parte. 

Apesar dos momentos difíceis vividos pelo David, Charles Dickens criou personagens maravilhosos que fizeram a vida do menino um tantinho melhor. E vários deles o acompanharam desde a infância até a idade adulta, como a Peggoty e o irmão, o sr. Micawber, e o melhor amigo Traddles, a fantástica tia Betsy e a querida Agnes. E outros personagens horríveis como o asqueroso Urias Heep, o personagem mais seboso jamais criado, e aquele diabo dos infernos do Murdstone e da irmã cretina. 
Como eu disse no começo não precisa ter medo, eu terminei de ler o livro em cerca de 20 dias, separando umas 50 paginas para ler por dia. Até poderia ter lido muito mais, mas eu precisei separar um tempinho para digerir e pensar na leitura antes de começar uma nova passagem. Dessa maneira a leitura fluiu muito bem, não ficou cansativa e eu aproveitei muito mais o livro. 

David Copperfield, para mim, foi uma dessas leituras que você carrega para a vida toda e se emociona sempre que lembra.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados