Resenha: Pode beijar a noiva – Patricia Cabot

26/12/2016

Pode Beijar a Noiva
Meg Cabot
Ano: 2016 / Páginas: 240
Idioma: português 
Editora: Essência
Quando tudo parece estar perdido para Emma Van Court, que acaba de se tornar viúva, a promessa de uma grande fortuna lhe cai dos céus. Mas há uma condição para abocanhar a herança: ela terá de se casar novamente. Como não se especificou o noivo, todos os homens da pequena Faires, na Escócia, resolvem participar dessa corrida do ouro e passam a disputar as atenções da jovem viúva.Os competitivos pretendentes só não contavam com a presença de James Marbury, primo do falecido marido, Stuart, que chega ao vilarejo para ajudar Emma com os trâmites do inventário. No passado, os dois tiveram uma aproximação, e James ainda nutre fortes sentimentos pela, agora, viúva.Conseguirá ele afastar a horda de interesseiros pretendentes e finalmente se juntar à sua amada?

Ciao!

- PAI AMADO. Não sei quanto da minha paciência duraria com a digníssima Emma. Sabe gente que escolhe o caminho mais difícil e, por mais que tenha chance de sair, se afunda nele? Deem a ela o troféu teimosia, persistência, burrice, “I love complicação”, sei lá como prefiram chamar. A órfã criada pelos Van Court era apaixonada por Stuart, primo de James, que era apaixonado por ela (que não percebeu). Aí a bonita fugiu com o Stuart, disposta a trabalhar na salvação do mundo e na ajuda dos desvalidos. E percebeu que a vida de casada com o homem que ela amava foi beeeeeem diferente do que ela imaginou!



- Um ano depois, tudo estava dando muito errado, MUITO ERRADO mesmo. Então, James Marbury ressurgiu na vida dela. A surpresa dela só não foi maior que a dele, que viu as piores previsões sobre o futuro do primo missionário e da garota solidária que ele amava se confirmarem. O problema é que ele chega ao melhor estilo arrasa-quarteirão e vai topando com informações sobre a nova realidade da jovem que amava. Ah claro, Emma não admite que precisa de ajuda, apoio, conforto. E muito menos conta que é o alvo do interesse de todos os homens solteiros do povoado de Faires – de pescadores ao barão do local – porque, por caminhos tortos e inesperados, se tornou herdeira de uma quantia cobiçada, desde que se case.

- Então temos duas pessoas que se reaproximam apesar dos preconceitos estabelecidos em um momento-chave do passado. James tem um plano: quer finalmente se casar com Emma. Emma não quer que ele descubra várias coisas que ocorreram na sua vida de casada. Para completar, ela não quer se casar, mas o dinheiro ajudaria tanto a manter a escola da comunidade. Só tem uma forma de fazer tudo funcionar: fingir um casamento de conveniência. Em uma história onde todos os planos não se tornam a realidade imaginada, claro que as coisas não vão sair como ela gostaria. No fim das contas, ela terá que se render ao ensinamento de que só a verdade liberta.

- É bonito, fofo, leitura rápida. Só prepare para ter muita paciência com a incapacidade de Emma em ver o óbvio e respeito pela possibilidade de James ser a reencarnação de Jó. Como os caminhos costumam ser tortuosos, torci para ele ser feliz. Apesar da Emma empacada, graças ao jeito da autora contar a história, valeu a pena para ele e para mim.

Bacci!!!


Beta Oliveira

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados