Lançamentos - Editora Nova Fronteira

16/11/2016

Corpo de baile - Box
Manuelzão e Miguilim / No Urubuquaquá, no Pinhém / Noites do sertão
João Guimarães Rosa

Em 1956, alguns meses antes de publicar Grande Sertão: Veredas e dez anos depois de sua estreia literária, João Guimarães Rosa lançou Corpo de baile. A obra, dividida em dois volumes, já continha as sete novelas, mais tarde redistribuídas em três livros: Manuelzão e Miguilim, No Urubuquaquá, no Pinhém e Noites do sertão. A partir de então, os três livros vêm sendo reeditados separadamente, com o título que os unia figurando apenas como subtítulo. Agora, para comemorar os 60 anos dessa concepção grandiosa do autor mineiro que transformou os campos gerais num palco em que bailam personagens, paisagens e sonhos, a Nova Fronteira apresenta todo o seu Corpo de baile reunido novamente num belo e exclusivo boxe de luxo.

Manifesto do Partido Comunista
Karl Marx

Publicado originalmente em 1848, o Manifesto do Partido Comunista é considerado um dos tratados políticos mais influentes da história. Foi uma das primeiras obras a desestabilizar as concepções políticas, sociais e econômicas do mundo moderno.
Traduzido diretamente do alemão, o clássico de Marx e Engels sai agora na Coleção Clássicos Ilustrados. O texto é entremeado por imagens emblemáticas da época, que ajudam o leitor a se ambientar ainda mais no assunto. Uma edição imperdível.


Grandes Obras de Dostoiévski
Crime e Castigo & Os Irmãos Karamázov
Box Nova Fronteira # 2 Volumes
Fiódor Dostoiévski

O box Grandes obras de Dostoiévski traz dois clássicos da literatura mundial: Crime e castigo e Os irmãos Karamázov. Publicado pela primeira vez em 1866, Crime e castigo narra a história de um jovem que comete um assassinato por uma recompensa ridícula e acaba vivendo atormentado por sua própria consciência. Já Os irmãos Karamázov foi o último romance do escritor russo e sintetiza todas as possibilidades de sua arte. Concentrando em cada um dos quatro filhos do velho Karamázov uma qualidade humana, Dostoiévski reflete os problemas do século XIX e, como grande escritor, transcende o seu próprio tempo, apresentando um painel memorável dos dramas universais.

Boxe Obra poética de Fernando Pessoa
Fernando Pessoa

A vasta produção de Fernando Pessoa, um dos mais célebres poetas em língua portuguesa, ganha uma nova edição pela Nova Fronteira, dividida em dois volumes contidos em boxe de luxo. A obra contempla os poemas escritos por Pessoa como ele mesmo e como outros poetas que criou, seus famosos heterônimos Alberto Caeiro, Recardo Reis e Álvaro de Campos, além da produção poética do autor em língua estrangeira e de algumas de suas traduções.


Grandes Obras de Nietzsche
Box
Nietzsche

O box Grandes obras de Nietzsche reúne três livros de um dos maiores filósofos do século XIX. Assim falava Zaratustra, provavelmente sua obra mais conhecida, divide-se em quatro grandes temas: o super-homem, a “morte” de Deus, a vontade de poder e o eterno retorno. Já O anticristo apresenta uma abordagem polêmica do Cristianismo, que, para o autor, designa o poder da mentira. Fechando o boxe, no autobiográfico Ecce homo Nietzsche propõe um exame das suas obras e, através delas, apresenta um novo ideal humano.
- Assim falava Zaratustra
Assim falava Zaratustra, o livro mais famoso e controverso de toda a obra nietzschiana, lança mão da figura semilendária do filósofo persa do século VI a.C. para desenvolver, em uma combinação de elementos narrativos, conceituais e líricos, os quatro grandes temas que formam o pensamento de Nietzsche: o super-homem, a “morte” de Deus, a vontade de poder e o eterno retorno.
- O anticristo
Não é tanto Cristo, mas o Cristianismo que constitui o tema dessa que é a última obra escrita antes de seu autor mergulhar definitivamente na loucura. Ilusão, ficção, ideal negativo, por se alimentar da fraqueza e do ressentimento, o Cristianismo, para Nietzsche, designa o poder da mentira: como ele escamoteia a realidade, é preciso não apenas refutá-lo, mas também combatê-lo.
- Ecce homo
Ecce homo — alusão à frase de Pilatos ao exibir o Cristo martirizado — é um escrito autobiográfico de 1888 em que Nietzsche, no período final de sua lucidez intermitente, examina as suas obras e, por meio delas, apresenta um novo ideal humano. Não só isso, mas, ao escolher títulos de capítulos como “Por que sou tão sábio”, “Por que sou tão sagaz”, “Por que escrevo tão bons livros”, apresenta a si mesmo como o protótipo de um novo homem.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados