Resenha: Quando o Amor Bater à Sua Porta - Samanta Holtz

04/10/2016

Quando o Amor Bater à Sua Porta
Você vai deixá-lo entrar?
Samanta Holtz
Ano: 2016 / Páginas: 304
Idioma: português 
Editora: Arqueiro
Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.
Ciao!!

- Malu tinha uma rotina bem definida: pedaladas de manhã, seguida de visita ao avô, ler a sua coluna favorita no jornal e escrever a jornada de Ana Clara, a protagonista de seu próximo livro, na sua casa afastada de tudo em São José dos Pinhais, no Paraná. No entanto, isso não significa que está tudo perfeito. Ela está insatisfeita com os rumos do livro que está escrevendo porque sente que falta algo, mas não consegue perceber claramente o quê. Ficou ainda mais ressabiada quando fugiu de uma pergunta em uma coletiva de imprensa, simplesmente porque não sabia como responder.

- Até que um homem bateu à sua porta. Um estranho que dizia se chamar Luiz Otávio, o mesmo nome de um dos protagonistas do livro em andamento, explicou que acabou de ter alta de um hospital, onde ficou internado após um acidente de carro. Ele perdeu a memória e a única pista sobre si mesmo era um pedaço de papel onde constava o agendamento de um compromisso com Malu Rocha. Só que ela não tinha a menor ideia de quem ele era. E graças a uma série de infortúnios tecnológicos, nem a assessora Rebeca poderia ajudar com as respostas imediatas.

- Ela tenta não se envolver, mas acaba se aproximando de Luiz Otávio enquanto busca alternativas para ajudá-lo a desfazer o mistério. E descobre um homem cativante e com opiniões bem divergentes das dela – que tinha motivos para não acreditar no amor idealizado e romântico, que eram a base de seus livros bem sucedidos. Ele podia não saber muita coisa sobre si mesmo, mas acreditava na esperança e na liberdade que acompanhavam os amores verdadeiros.

“- You’d think that people wouldn’t have enough of silly love songs.
- I look around me and I see, it isn’t so. Oh, no.
- Some people want to fill the world with silly love songs
- Well what's wrong with that? I'd like to know, cause here I go again! Love lifts us up where we belong, where the eagles fly, on a mountain high!
- Love makes us act like we are fools, throw our lives away for one happy day.
- We could be heroes! Just for one day!”
* Sim, os conflitos entre Luiz Otávio e Malu me levaram para esta cena de um dos meus filmes favoritos!*

- Ao mesmo tempo (embora não fosse voluntário), Luiz Otávio fazia questão de mostrar à Malu como ele a percebia e as opiniões a deixaram confusa, porque iam de encontro ao que ela acreditava e ao que fazia sentido na atual fase da vida dela. Vamos ver como Malu lida com toda esta crise no mundo como ela preferia entendê-lo e sem pistas de como restabelecer a ordem onde ela não estava feeeeeliz, mas era pelo menos confortável que o festival de dúvidas, questionamentos e lembranças que preferia deixar de lado. Se ele não conseguia se lembrar, ela gostaria, voluntariamente, de esquecer.

- Os dois personagens passam por uma fase limite ao longo da jornada de “Quando o amor bater à sua porta”. Luiz Otávio tem apenas o nome e um bilhete como referências de si mesmo. A memória de vez em quando solta fagulhas, mas nada muito relevante. E a vida “todo dia ela faz tudo sempre igual” de Malu não será a mesma depois que os caminhos deles se cruzaram. Às vezes a gente deixa de se ouvir ao se conformar em rotinas confortáveis. E, por piores que sejam, a gente não pode varrer pra baixo do tapete certos problemas, incômodos e situações mal-resolvidas (ninguém gosta de viver assombrado por, digamos, “fantasmas do Natal passado”). Quando a gente esvazia esta prateleira de pendências, além de ficar mais leve, consegue abrir espaço para coisas boas e pessoas melhores. Talvez até para cenas apoteóticas dignas de comédias românticas.

“Suddenly the world seems such a perfect place
Suddenly it moves with such a perfect grace
Suddenly my life doesn't seem such a waste
It all revolves around you
And there's no mountain too high
No river too wide
Sing out this song and I'll be there by your side
Storm clouds may gather
And stars may collide
But I love you until the end of time”

- E que me perdoe o médico neurologista que entrevistei uma vez e que comentou que as saídas geralmente encontradas para amnésia na literatura, novelas, minisséries e no cinema costumam não corresponder à realidade. Que se dane a vida real. Há uma passagem sobre isso no próprio livro: muitas pessoas (eu incluída, ainda mais de uns tempos para cá) gostam de ler para se distrair e esquecer por alguns momentos de uma nada mole vida. Quero acompanhar o medo e as dúvidas dos outros e como fazem para encontrar a solução – se é que encontram. Quero acreditar que o amor aparece na vida da gente, muitas vezes quando menos esperamos. Talvez possa mesmo bater à nossa porta e virar tudo do avesso, para que finalmente tudo e todos encontrem seus lugares.

Bacci!!!
Beta Oliveira

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

11 comentários :

  1. Assim como você gosto de ler para se distrair e esquecer por alguns momentos de uma nada mole vida... quem nunca fez isso!?...
    Em relação a Quando o Amor Bater à Sua Porta, faz um tempão que eu quero ler algo da Samanta Holtz e esse livro parece ser uma ótima dica, curto enredos onde um dos protagonistas tem amnésia, são histórias geralmente emocionantes e misteriosas... Vale pela dica, e parabéns pela resenha, Beta, eu amei!!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Beta! Confesso que até quase o fim da resenha estava pensando "ah, mas tá muito fácil isso de o homem da vida dela aparecer na porta com amnésia", mas o que você falou fez cair isso por terra... Se no livro vai ser assim tudo "fácil" ou não, não importa, porque realmente às vezes precisamos de livros que de certa forma restaurem nossa fé no amor e nas pessoas, e não há nada de errado nisso! Mudei de opinião sobre o livro e acho que no fim das contas, um romance que começa com um bilhete e amnésia pode sim acabar dando certo.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro está parecendo ser bem bonito, com uma leitura fácil e gostosa de ler, personagens que prendem e uma história para suspirar. Muito bonito.
    E ah, sobre a coisa das soluções médicas em livros é bem fora do real, mas a gente lá quer final infeliz quando lê? Quer nada né! Gostamos de pensar que o amor está ali para "curar" tudo nessa vida...

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu adorei sua resenha, também te entendo as vezes nos só querermos um momento longe da vida real, enfim achei a Premissa do livro bem interessante, mas confesso que a história dele aparecer na porta dela sem memória foi meio surreal, mas enfim acho que darei uma chance com certeza.
    Boa Noite.

    ResponderExcluir
  5. Nossa adorei a resenha, estou querendo ler esse livro desde que lançou, nunca li nada da autora e queria começar por esta obra. Achei a história bacana, momentos assim quem não quer passar? Gosto de livros que envolvam autores que precisam terminar suas obras, acabamos entrando em seu mundo e em seu processo de escrita. Desejado!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Já tinha sido conquistada por esse livro logo na sinopse imagine agora depois de ler isso. Estava ansiosa para saber um pouco mais dessa história que prometia ser muito cativante, e felizmente não me enganei. Que romance mais encantador e envolvente! Já estou envolvida com essa história e muito curiosa com esse mocinho misterioso. Adorei a sua resenha repleta de reflexões.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Primeiramente, a capa é linda! Gostei da capa e do enredo logo que foi lançado. Adoro esse ar de mistério, mas, como todo bom mistério, espero uma explicação coerente pra tudo.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Acho a capa desse livro, muito bonita! E a premissa é bem interessante. Gostaria de ler. Não conheço a escrita da autora, mas acho que será um bom começo. Quero ler e tirar minhas próprias conclusões. Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Não sou muito fã de romances, mas fiquei com vontade de ler esse. Vi tantas pessoas falando bem desse livro que estou curiosa para saber o que acharei. Também quero saber mais sobre esses segredos e o passado de Malu. A capa é muito bonita e achei super interessante isso sobre as pessoas lerem para fugir um pouco da própria vida, pois isso é uma super verdade.

    ResponderExcluir
  10. Beta, gostei muita da sua resenha, e deu pra ver bem como o livro te tocou.
    Mas sabe que o li no começo de outubro e não gostei kkkk pois é, acontece.
    Achei a Malu muito chata e o Luiz também. E os acontecimentos rápidos demais.
    A capa é linda e tem tudo a ver com a história, que infelizmente não me tocou =/
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi!!! A capa é maravilhosa, mas o tipo de história não me atrai muito, mesmo muita gente dizendo que a história é linda e prazerosa e não sei o que hehehe Não pretendo ler, after all, e não seria minha primeira opção de presente

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados