Resenha: As Portas da Percepção e Céu e Inferno - Aldous Huxley

07/09/2016

As Portas da Percepção e Céu e Inferno
Aldous Huxley
Ano: 2015 / Páginas: 160
Idioma: português 
Editora: Biblioteca Azul
Relato das experiências do autor com o uso de substâncias alucinógenas que têm por base a mescalina, à luz da razão e das percepções sensoriais, este livro foi uma espécie de guia para a abertura da consciência dos anos 1960 – e funcionou como símbolo da busca de uma nova relação com a realidade que nos cerca, além de ter sido uma grande influência para toda uma geração que buscava a ruptura dos valores tradicionais. A edição traz também “Céu e inferno”, ensaio que continua a experiência, e um apêndice que comenta o efeito de outras drogas.

Olá!

Confira a resenha do livro As portas da percepção e Céu e inferno de Aldous Huxley, publicado pelo selo Biblioteca azul da Globo Livros

Trata-se de um ensaio de 1954 em que Huxley elucida os efeitos da ingestão da mescalina, um alcaloide extraído de um cacto mexicano – o peiote – muito utilizado pelos xamãs.

Ele descreve sua experiência (com a ingestão da mescalina) assistida por médicos e, a partir daí, foi realizada a coleta e análise dos dados.

O autor conclui que o cérebro e o sistema nervoso filtram a realidade (com todo o aparato de imagens e percepções sensoriais) possibilitando-nos maior chance de sobrevivência biológica e nos protegendo da onisciência, pois o processo da realidade em sua plenitude seria insuportável pela sobrecarga de informações, deixando-nos malucos.
“Assim eles excluem a maioria das coisas que poderíamos perceber ou lembrar a cada momento e deixam passar somente uma seleção muito pequena e especial que terá utilidade prática.”
A ingestão de drogas, também o autoflagelo, jejuns prolongados, isolamentos, doenças, fadiga, atenuam a eficiência do filtro do cérebro ampliando a percepção sensorial. O mundo toma novas cores, significados e brilhos sob o efeito dos modificadores de consciência, e o indivíduo pode vivenciá-lo em sua plenitude.

Ele começa a vivenciar experiências mais profundas porque “transcende o aspecto comum de sobrevivência”.

Em Céu e inferno, Huxley fala das implicações mentais e éticas dessas experiências.

Ele discorre sobre o uso da mescalina como meio de conhecer os antípodas da mente.

Faz uma possível comparação entre o efeito da mescalina e os sintomas da esquizofrenia por conta dos transtornos bioquímicos semelhantes. Cita também a hipnose: “Cada experiência com mescalina, cada visão que surge sob hipnose, é única; mas todas reconhecidamente pertencem à mesma espécie.”

O posfácio do livro (de Sidarta Ribeiro) conecta os pontos apresentados por Huxley, nos anos 50, com a realidade em que vivemos hoje. Como será o futuro trilhando esse caminho?

Rosana Gutierrez

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Não acho que é o tipo de livro que leria facilmente, não vi muito apelo nele. Mas parece interessante por fazer essa análise do que acontece com o cérebro e o uso de drogas, como a pessoa fica e o que muda no seu sistema. Os sintomas e tal. Mas não é pra mim =/

    ResponderExcluir
  2. As Portas da Percepção e Céu e Inferno não faz meu estilo de leitura, prefiro meus romances... por isso esse é um livro que eu não leria...

    ResponderExcluir
  3. É um assunto válido, atual e sempre discutido em meios de comunicação. Informação é essencial, apesar de achar que não seja uma leitura fácil.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados