Lançamentos Julho - Companhia das letras

14/07/2016

NUVEM NEGRA
Eliana Cardoso

Nos últimos setenta anos, o Brasil atravessou muitas crises: a transição política após o suicídio de Vargas, o pavor do comunismo nos anos 1960, um golpe militar e a corrupção empresarial e política. Esse é o cenário da história de Lotta, ativista política que acreditava no progresso; de Manfred Mann, homem sensível em busca de seu lugar no mundo; e de Kalu, garota de origem simples que tenta driblar o próprio destino.
Com imensa concisão, Eliana Cardoso cria em Nuvem negra uma atmosfera sedutora, povoada de personagens que mostram como é complexa a equação entre amor, família e relações sociais – uma fórmula sobre a qual, muitas vezes, nenhum de nós tem qualquer controle.

DE JOGOS E FESTAS
José J. Veiga

De jogos e festas reúne três novelas: “De jogos e festas”, “Quando a Terra era redonda” e “O trono no morro”. Livro vencedor do prêmio Jabuti em 1981, mostra que o extraordinário está nas pequenas coisas. Com olhar aguçado e sensibilidade para trazer os paradoxos do cotidiano, o autor apresenta três histórias que fogem do banal e trabalham - com humor e inteligência - os efeitos daquilo que nos parece completamente inesperado.
Como escreve o crítico José Castello no brilhante posfácio à edição, “José J. Veiga desmonta a identificação mecânica entre o fantástico e o alheio, mostrando, ao
contrário, que o fantástico não só está entre nós como é um efeito da constituição humana - um traço fundamental do próprio humano”.


OS VOOS DE THIAGO
Philip Waechter

Pode até parecer mentira, mas não é: Thiago sabe voar. Certo dia, ele resolveu se juntar a 83 pássaros que migravam para a África. Enquanto conheciam as mais lindas paisagens, eles fofocavam e cantavam, brincavam e comiam, e tudo ia às mil maravilhas - até que o sr. Morteiro, famoso caçador de pássaros da região, capturou um companheiro do bando. Agora, só mesmo somando a inteligência de Thiago com as habilidades do grupo é que eles encontrarão uma saída para salvar o pobre amigo Hugobertus...

O ARDOR
Roberto Calasso

Neste volume revelador, Roberto Calasso, a quem a Paris Review chamou de “uma instituição literária”, explora os textos antigos védicos. Muito pouco se sabe sobre esse povo, que viveu há mais de três mil anos no norte da Índia, e apenas um “Partenon de palavras” permanece: versos e formulações sugerindo uma compreensão audaciosa da vida.
Com sua erudição característica e profunda compreensão do passado, Calasso explora a rede enigmática do ritual e do mito que define os vedas. Muitas vezes em desacordo com o pensamento moderno, esses textos iluminam a natureza da consciência de forma mais vívida do que nunca.

DINHEIRO - Uma biografia não autorizada: Da cunhagem à criptomoeda
Felix Martin

O que é o dinheiro e como ele funciona? Nesta façanha de história política, cultural e econômica, Felix Martin desafia nada menos que nosso entendimento convencional de uma das maiores invenções da humanidade. Martin descreve como a ideia ocidental de dinheiro surgiu no mundo antigo e foi cunhada ao longo de séculos de tensões entre soberanos e as classes médias ascendentes. O dinheiro, ele argumenta, sempre foi um instrumento altamente político e nossa falha em lembrar disso é que nos levou às crises do nosso sistema financeiro e à grande recessão. Ele conclui com soluções práticas para que saibamos lidar bem com o dinheiro, abordando inclusive discussões tão recentes quanto o que bitcoins e criptomoedas significam para o futuro das finanças. De John Locke a Montesquieu, de Esparta à União Soviética, esta é uma obra abrangente e magistral, com implicações profundas no mundo atual.

THOMAS E SUA INESPERADA VIDA APÓS A MORTE
Emma Trevayne

Thomas tem apenas doze anos, mas vai viver aventuras de outro mundo! 
Roubar túmulos é um negócio arriscado. É, na verdade, um péssimo negócio.
Para Thomas Marsden, a partir de uma noite de primavera em Londres (véspera do seu aniversário de doze anos), esse passa a ser um negócio também assustador. Isso porque, deitado em uma cova recente, ele encontra um corpo idêntico ao seu.
Esse é apenas o primeiro sinal de que alguma coisa esquisita está acontecendo. Desesperado para conhecer a sua verdadeira história e descobrir de onde vem, Thomas será apresentado à magia e ao ritual, às fadas e aos espiritualistas, e vai se dar conta de que, para ele, a morte está muito mais próxima da vida - e é bem menos assustadora - do que imaginava.

PC Siqueira está morto
Alexandre Matias

Uma viagem pela cabeça única do youtuber, escrita pelo jornalista Alexandre Matias
O paulistano Paulo Cezar Siqueira se tornou um dos primeiros youtubers do Brasil no começo dos anos 2000, uma época em que quase ninguém ligava uma câmera para dizer o que pensava e depois jogar o vídeo na internet. Hoje surgem novos influenciadores digitais (como eles são chamados) a cada dia, mas PC continua tendo lugar de destaque. Ele é a voz crítica dos seus pares, que conhece o poder e também a responsabilidade de ter milhões de seguidores.
Escrito pelo jornalista Alexandre Matias, PC Siqueira está morto é uma viagem pela cabeça única do youtuber e, como ele, está mais preocupado em provocar do que em apresentar respostas. Oscilando entre a ficção e o real, o livro reúne transcrições de arquivos digitais e analógicos que podem (ou não) ter pertencido ao ex-VJ da MTV. Nesses fragmentos, PC vive outras existências, revela episódios do seu passado, expõe seus medos e taras e brinca com os mitos que sempre cercaram sua personalidade polêmica.
Mais do que um retrato de um personagem fascinante, é um flagrante dos nossos tempos onde as fronteiras entre fama, realidade e internet se confundiram de vez. PC é ao mesmo tempo testemunha e protagonista dessa história. 

A GUERRA NÃO TEM ROSTO DE MULHER
Svetlana Aleksiévitch

A história das guerras costuma ser contada sob o ponto de vista masculino: soldados e generais, algozes e libertadores. Trata-se, porém, de um equívoco e de uma injustiça. Se em muitos conflitos as mulheres ficaram na retaguarda, em outros estiveram na linha de frente.
É esse capítulo de bravura feminina que Svetlana Aleksiévitch reconstrói neste livro absolutamente apaixonante e forte. Quase um milhão de mulheres lutaram no Exército Vermelho durante a Segunda Guerra Mundial, mas a sua história nunca foi contada. Svetlana Aleksiévitch deixa que as vozes dessas mulheres ressoem de forma angustiante e arrebatadora, em memórias que evocam frio, fome, violência sexual e a sombra onipresente da morte.

ROL - (2009-2015)
Armando Freitas Filho

Na obra de Armando Freitas Filho, diversificada ao longo de mais de cinquenta anos de trabalho poético, Lar, (2009), Dever (2013) e este Rol formam uma trilogia involuntária. O clima dos três livros é o mesmo. Temas são tratados com minúcia e relevância, e questões de ordem cotidiana, filosófica, memorial, erótica e lírica vão sendo retomadas, revistas por ângulos diferentes ou repisadas na tentativa de conquistar maior densidade e conhecimento na nova elaboração.
À diferença dos livros anteriores, este se estrutura através de dez séries de poemas e três longos: “Canetas emprestadas”, “Suíte para o Rio” e “De roldão”. Sob os títulos gerais, cada uma das séries vai analogicamente abrindo o leque do assunto motivador das correlações, dispostas no desenvolvimento da composição. Algumas delas incorporaram subtítulos que se impuseram no curso da escrita. E o livro se encerra com “Numeral”, que vem sendo realizado desde 1999. A poesia dos numerais não acaba, ela continuará no próximo ou nos próximos livros, sem prazo de fechamento, na linha virtual do horizonte.
A sequência dos capítulos trata, como diz o “Poema-prefácio”, “de tudo um pouco”, tendo como pano de fundo a morte vista de perto pelo poeta de 76 anos.
A obra, por isso mesmo, é austera: escrita com afinco e coragem. Não chega a ser um livro de despedida, uma vez que muito ficou de fora deste volume. O autor ainda terá o que dizer a seus leitores, pois o conjunto de poemas de Armando Freitas Filho que ficou na gaveta espera sua futura oportunidade, como ele diz em Rol: “Mas há ainda uma ‘melodia trêmula’/ que vale a pena ouvir, registrar como/ acompanhamento do meu tempo particular/ o que seria pouco, mas que desse ao menos/ uma pala do tempo de todo mundo”.

OS VISITANTES
B. Kucinski.

O jornalista Bernardo Kucinski causou furor na cena literária brasileira com seu romance K: Relato de uma busca, publicado em 2013. História de um pai em busca da filha que desapareceu durante a ditadura no Brasil, o romance angariou uma legião de fãs e foi aclamado como uma das grandes obras literárias daquele ano.
A novela Os visitantes é uma continuação de K, e cada capítulo narra a visita de uma pessoa diferente que vai até o autor cobrar satisfações sobre o livro anterior.
Narrado com frieza e precisão, Os visitantes confirma o lugar de Bernardo Kucinski entre os grandes autores da literatura brasileira.

MINHAS DUAS MENINAS
Teté Ribeiro

Após quase uma década lutando contra a infertilidade, a jornalista Teté Ribeiro tomou uma decisão ousada: ter filhos por meio de uma barriga de aluguel na Índia. Minhas duas meninas é o relato de seu périplo até essa decisão — e dos detalhes que marcaram a sua experiência.
A relação com a mãe indiana, o dia a dia logo após o nascimento das gêmeas, as particularidades da clínica e os dilemas de ser mãe sem passar pela experiência de dar à luz são alguns dos pontos presentes neste relato comovente. Em parte livro de memórias, em parte retrato de geração, mas também reportagem exemplar, Minhas duas meninas é uma radiografia dos dilemas da mulher contemporânea.

UMA TEMPORADA NO ESCURO - Minha luta 4
Karl Ove Knausgård

Karl Ove Knausgård está com dezoito anos quando parte para uma vila no norte da Noruega a fim de dar aulas a adolescentes. Sua intenção é juntar algum dinheiro para viajar e investir na incipiente atividade de escritor. No começo tudo corre bem, mas quando o escuro toma conta dos dias de inverno, a vida começa a se complicar. A escrita de Karl Ove para de fluir, e suas empreitadas para perder a virgindade fracassam. 
Com o alto consumo de álcool ele se aproxima da sombra do pai alcoólatra e resgata a temática do primeiro livro da série Minha Luta, A morte do pai. Como a narrativa não segue ordem cronológica, este volume - um dos mais arrebatadores - pode ser lido de forma independente. 

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. Tem umas coisas bem legais, livros para agradar muitos gostos.
    Gostei mais desse do Thomas, tem uma sinopse bem interessante e deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Livros de todos os gêneros, capazes de agradar muitos leitores, me interessei por THOMAS E SUA INESPERADA VIDA APÓS A MORTE e PC Siqueira está morto

    ResponderExcluir
  3. Achei a sinopse de THOMAS E SUA INESPERADA VIDA APÓS A MORTE fantástica! Tá na minha lista de desejados... só to esperando um preço legal.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei curiosa por os voos de Thiago, Thomas e sua inesperada vida após a morte e Minhas duas meninas, esse que tem uma capa diva!!
    O duro é a grana pra todos kkkkkk to acabada só de olhar! rs
    bjs

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados