Resenha: Guerra Civil – Stuart Moore

07/05/2016

Guerra Civil
Adaptado dos quadrinhos de Mark Millar e Steve Mcniven
Série Marvel # 02
Marvel Comics
Stuart Moore
Uma desgraça causada por um supervilão cercado por jovens e inexperientes heróis envolvidos em um reality show matou 853 pessoas, muitas crianças, em Stamford, desencadeia uma reação da população e do governo contra os superheróis. É aprovada uma lei que obriga todos a se registrarem, revelando suas identidades secretas, poderes e fraquezas. Consumido pelo remorso, Tony Stark se oferece para liderar o projeto.
No entanto, o Capitão América considera a lei um absurdo e reúne um grupo de rebeldes na Resistência á Lei, para mostrar que os super-heróis eram importantes como forma de convencer a população a rejeitar o registro. Mais cedo ou mais tarde, os dois lados vão se enfrentar em conflito e nada mais será como antes.

Ciao!

Um duelo de egos, de convicções, de visões de mundo, de personalidades, de liderança chega hoje aos cinemas brasileiros como – oficialmente – o 3º filme do Capscolé e extraoficialmente – o 3º dos Vingadores e o 4º do Homem de Ferro.
Não li os quadrinhos de Mark Millar e Steve McNiven que serviram como base para o filme nem para esta novelização. Mas, ao encontrar a história em formato de livro – a um preço lindo, tão lindo, divino e maravilhoso na livraria – não resisti e o incluí na farra da compra desenfreada que fiz no Natal. 

Comentários:

- Guerra Civil na verdade revela o quanto Capitão e Tony Stark guardam ressentimentos fortíssimos um do outro. Uma conversa franca poderia ter destacado que, no fundo, os dois queriam a mesma coisa: que os super-heróis continuassem garantindo a segurança da humanidade contra qualquer tipo de vilão. Só que a tragédia de Stamford fez Tony entender que era necessário, sim, saber quantas pessoas com super-poderes ou habilidades extraordinárias existem, quem eram e do que eram capazes. O Capitão percebe que é uma forma de um governo humano controlar aqueles que são diferentes. De certa forma, os dois estão certos. E se tivessem conversado e buscando, juntos, uma alternativa, muita dor e morte teria sido evitada.

- O que temos são duas pessoas carismáticas e inteligentes, por quem outros se arriscariam a mover montanhas, se recusando a dialogar por antipatias prévias. E ainda porque um se recusava a ceder ao outro. Não há santos, nem salvadores messiânicos em Guerra Civil. Cada um pensa nos próprios interesses conforme o cenário político e social. Como a Física diz: “para cada ação, há uma reação contrária de igual força” – e quando o embate envolve uma Lenda Viva e uma das mentes mais inteligentes do mundo, vocês podem prever o grau de encrenca em que estará o mundo envolvido.

- Wolverine faz uma ponta; Doutor Estranho e X-Men são citados (o que é uma pena, porque o bom senso do Professor Xavier seria tããããããããão bem-vindo), o Quarteto Fantástico é protagonista, Homem-Aranha tem uma trama própria sobre a eterna cruz dele, até Namor e os guerreiros atlantis aparencem. Supervilões podem se aproveitar do quadro. A S.H.I.E.L.D, sob o comando de Maria Hill, está disposta a tudo para caçar os rebeldes. Famílias são divididas, aliados se tornam inimigos, supostos aliados são espiões. Nada está sob o controle dos dois líderes e o tom de tragédia gigante a caminho só aumenta até a gente se questionar como será possível impedir?

- Pela pesquisa que fiz, há sérias diferenças entre os Quadrinhos originais e a novelização. Com certeza, o filme será ainda mais diferente, por não contar com vários personagens (X-Men e Quarteto Fantástico são da Fox, Doutor Estranho só em novembro, Namor nem deu as caras, só pra ficar nos que citei) e também por ter uma dinâmica própria, com outras situações que foram conduzidas para levar ao embate chamado Guerra Civil.

- Falta ler a HQ para formar uma opinião; pelo livro, os dois estão errados e, graças a egos gigantes e birra um com o outro, não percebem isso. No MCU, quem me segue nas redes sociais, sabe que sou #TeamIronMan porque sofro de uma séria antipatia pelo Capscolé (não pelo ator, o Chris Evans não tem nada a ver com a antipatia). Depois que assistir ao filme, posso acrescentar um PS. se ainda mantive a opinião.

Bacci!!!

Beta Oliveira

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Vi a divulgação dessas histórias por causa do filme, mas confesso que ficaria boiando em muita coisa aí. Não acompanho direito e nem sei de hq, mas é interessante pra quem é fã e até pra quem não é, pra entender o filme ou só do que se trata mesmo. Só não acho que leria, não chamou atenção pra ler =/

    ResponderExcluir
  2. Essas capas de Guerra Civil estão um arraso, principalmente a edição especial...
    Quanto ao livro, achei bem interessante a trama, não é sempre que acontece de vermos grandes heróis em lados opostos... Estou bastante curiosa para assisti ao filme!
    Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  3. Não que eu ache que os livros não sejam bons, mas eu prefiro as adaptações... olha que não vi o filme ainda. Super heróis em gurra, é um tema novo pra mim.
    As capas estão lindas!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados