Resenha: A Torre Acima do Véu - Roberta Spindler

28/03/2016

A Torre Acima do Véu
Roberta Spindler
Ano: 2014 / Páginas: 272
Idioma: português 
Editora: Giz Editorial
Quando uma densa e venenosa névoa surge misteriosamente, pânico e morte tomam conta do planeta. Os poucos sobreviventes se refugiam no topo dos megaedifícios e arranha-céus das megalópoles.
Acuados, vivem uma nova era de privações e sob o ataque constante de seres assustadores, chamados apenas de sombras.
Suas vidas logo passaram a depender da proteção da Torre, aquela que controla os armamentos e a tecnologia que restaram.
Cinquenta anos se passam, na megacidade Rio-Aires, Beca vive do resgate de recursos há muito abandonados nos andares inferiores, junto com seu pai e seu irmão. A profissão, perigosa por natureza, torna-se ainda mais letal quando ela participa de uma negociação traiçoeira e se vê cada vez mais envolvida em perigos e segredos que ameaçam muito mais do que sua vida ou a de sua família.
Oi,

Vou fazer uma rápida apresentação para quem ainda não conhece (que absurdoooo!!!!), ok, a fofa da Roberta Spindler é uma das grandes escritoras aqui da minha amada terrinha, Belém! Ela também é a ´´mãe`` de um dos meus personagens favoritos chamado SETH (guardião, guerreiro, mascarado e nas horas vagas apetitoso) no livro Contos De Meigan (que também super indico).

Eu admito, os livros da Roberta, são as únicas exceções desse gênero na minha booklist (até agora), que no todo é composta de romances e fantasias/românticas. E isso acontece porque tenho uma necessidade (quase) patológica de me apegar a um (ou alguns) personagens durante a história!

O livro a ser resenhado hoje, foi uma das grandes dicas lançadas na Bienal Internacional do Livro em Sampa, e claro que estive lá para tieta-la (essa já é a terceira vez consecutiva que vou perturbar ela em bienais) durante o evento. 

Então se você não leu o livro do meu amado e desejado (SETH), ou não achou, ou qualquer coisa do gênero, não faça isso de novo, e vá correndo ler o livro A Torre Acima Do Véu. #NOW

RESENHA:

Em um dia comum ao redor do mundo, uma densa nuvem surge misteriosamente assolando e coagindo a população a um único pensamento, sobreviver, pois que todos tendo isso em mente começam a lutar, em algumas situações de forma mesmo primitiva. Constatado que os a parte mais alta dos arranha-céus na cidade de Rio-Aires não sofreram influência dessa nuvem toxica inexplicável, todos almejam subir aos últimos andares e viver, sem cogitar muito: o como e o depois.

Temos para começar a gerar um certo temor e sentimento de pânico em cada um de nós leitores, o altamente sensorial prólogo, onde encontramos uma narrativa sobre o que acontece com os infelizes que não conseguiram se salvar, e o porque da nevoa ser temida. Consegui além de me assustar, cogitar algumas possíveis suposições do porque isso esta acontecendo. Não pretendo descreve-las aqui pois seriam um putz spoiler.

Desde o meio nojento prologo, se passam 50 anos, e obviamente somente os mais fortes, espertos, ou com influência, (ou quem sabe sortudos), conseguiram escapar dessa morte pegajosa. Por aqui você já pode concluir que estamos tratando de uma distopia, meio apocalíptica quem sabe? (você vai saber assim que ler o livro!)

E assim surge a população, muito virada, da então chamada nova superfície. Onde artigos como Bíblias, coelhinhos de pelúcia, medicação e comida são artigos de luxo. As pessoas moram blocos econômicos, as lideranças se tornaram um tanto quanto hierárquicas, e a miscigenação impera. Na verdade a palavra que define seria: Diferenças.

Eles ainda possuem suas divisões territoriais bem delimitadas! Para quem conhece a Roberta e seu estilo de escrita, fique sabendo  que não dá para se apegar a personagens, pois todos, mesmo um simples rato (kkk...não resisti! #ENTENDEDORESENTENDERAM), são peças importantes, e bem distribuídos na trama. Logo temos, dentre tantos:

Beca: ela é uma entregadora na companhia de seu pai adotivo Lion, apesar de morar acima da nevoa, geneticamente é diferente, pois possui a habilidade de saltadora (assim como outros possuem: Teletransporte, Vidência, dentre outros). Então com o equipamento (rudimentar) certo, e o apoio tático de sua família, ela salta entre as janelas dos arranha céus para fazer suas entregas. E os pedidos que ela recebe são dos mais variados.

Edu: As duas palavras que me vem a mente para tentar descreve-lo, são: Geek e Hacker. Ele é o irmãozinho da Beca, e seu navegador, frequentemente no livro você vai ver eles interagindo via escuta. Franzino demais para missões externas, faz as projeções e analise de pedidos.

Lion: bemmmmmmmmmm... ele foi o personagem que menos gostei, para falar a verdade então vou ser tendenciosa, não liguem. Ele é um ´´adulto`` meio largado, gosta de beber, tem segredos e sabe manter eles muito bem, curti ir esfriar a ´´cabeça´´ na zona vermelha assim digamos, junto a garotas de programa (sim, esse oficio sobreviveu a nevoa).

Rato: Como eu já comecei a ser tendenciosa, então vamos lá! Este foi um dos personagens que mais gostei, junte um bad boy, trambiqueiro, hacker, tatuado, e com um segredo cabeludo, então você vai saber quem é esse feiosinho irresistível e galante. Nem tão nobre, nem tão nefasto, temos um dos personagens mais humanos (se você ler o livro vai notar o trocadilho aqui! e não se esqueça dele!) do livro, na minha humilde opinião.

Omar-Borkan-al-GalaEmir: possivelmente o personagem mais questionado no livro todo, e olha que ele nem dá muita confiança para os comentários. Como disse anteriormente, ele esta no comando politico e estratégico da vida acima da névoa. A descrição dele é bem exótica!

Certa vez (logo quando terminei o livro) teclando com a Roberta via Twitter, ela concordou comigo quando perguntei se o jovem líder poderia ser comparado a figura ao lado.

Como eu disse para a mesma: Roberta, por favor, faz um livro contando mais sobre o Emir no futuro que o livro descreve, porque, na minha opinião ele não é um tirano que todo mundo pensa, só que ele tem que fazer escolhas difíceis para um bem comum, onde alguns podem questionar os motivos.

Vou começar a fazer companha para o livro do Emir sair #EUACREDITONELE

A trama do livro ocorre entre eles, quando começam a se envolver cada vez mais em certas verdades, que podem destruir (ainda mais) o pouco em que eles acreditam, ao mesmo tempo em que pode ser uma fagulha de esperança para uma nova realidade.

Algumas das resposta que o livro lhe dá, são perturbadoras, e todas as suposições que você faz no inicio do prologo, vão por água a baixo. Outro item interessante e divertido do livro, é que a Roberta te ensina uma diversidade de xingamentos em espanhol...kkkk. Meu livro ficou cheio de post its com as traduções...e me diverti/aprendi muito fazendo isso, em meio a leitura tensa.

O livro tem muito conteúdo significante, mas que são MEGASUPER spoilers, então é meio difícil fazer a resenha sem se deixar empolgar e contar tudo logo para vocês.

Então, gente, fica a dica, e por favor, não fiquem ai esperando outras resenhas de pessoas que ficam deslumbradas com o livro, vá se deslumbrar também. Compre ou empreste, mas leia o livro #URGENTE!

Anne Magno

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

8 comentários :

  1. Tenho esse livro há um tempo, ganhei em um sorteio e comecei a ler mas não consegui terminar. A história é mesmo muito boa mas acho que na época tive um imprevisto ou algo assim. Amo distopias e quero ler essa todinha *-* Abraços :)

    ResponderExcluir
  2. É bom ver autores nacionais com ótimas histórias. Eu achei a trama magnífica de A Torre Acima do Véu. Ele parece bem envolvente, principalmente com essa premissa de distopia, que sempre mistura um pouco de suspense e terror com ação e aventura.
    Já está em minha lista de desejados.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha me lembrou de duas coisas: do filme "A Névoa" e do livro "A Passagem - Justin Cronin" que segue no mesmo ritmo, uma catástrofe e uma nova história a ser contada anos depois, no caso 80 anos.
    Como gostei a resenha me lembrou de um livro que gostei bastante, quero ler.

    ResponderExcluir
  4. Já conhecia e na época que saiu vi muitas resenhas legais dele. Acho que nunca vi uma ruim e os defeitos ou coisinhas assim nunca passaram de detalhes dos resenhistas, então pensei que seria uma ótima leitura. É uma graça de história, parece ser tão boa e bem escrita! Do tipo que começa e você tem que saber mais, não para de ler. Queria conferir.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não leio distopias e nem livros meio apocalipticos, esses gêneros não conseguem despertar meu interesse, talvez por não serem meu estilo de leitura...
    Também prefiro não ler livros onde qualquer personagem pode ser morto na história... Então é óbvio que esse livro não é pra mim, mas acredito que A torre acima do véu seja uma ótima dica pra quem gosta do estilo.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Esse é um livro que quero muito ler, faz um tempo que vi a historia de A Torre Acima do Véu e gostei muito, achei a trama bem interessante e principalmente a autora bem criativa pois achei esse cenário da historia bem interessante e gostei dos personagens e com a resenha fiquei curiosa sobre o Omar !!

    ResponderExcluir
  7. Sua opinião a respeito do livro, me deixou morrendo de vontade de lê-lo!!!
    Histórias apocalípticas sempre me agradaram e gostei de saber que todos os personagens possuem características distintas, mas nenhum deixa de ser importante.

    ResponderExcluir
  8. Já vi o livro em promoção e fiquei interessada em comprá-lo, pois a sinopse me agradou.
    Fiquei empolgada com a história do livro, então é mais um livro que quero comprar =)

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados