Resenha: O conde enfeitiçado – Julia Quinn

23/09/2015

O_CONDE_ENFEITICADO_1435330511417039SK1435330511B

O Conde Enfeitiçado
Os Bridgertons # 6
Julia Quinn
Ano: 2015 / Páginas: 304
Idioma: português
Editora: Arqueiro




Toda vida tem um divisor de águas, um momento súbito, empolgante e extraordinário que muda a pessoa para sempre. Para Michael Stirling, esse instante ocorreu na primeira vez em que pôs os olhos em Francesca Bridgerton.


Depois de anos colecionando conquistas amorosas sem nunca entregar seu coração, o libertino mais famoso de Londres enfim se apaixonou. Infelizmente, conheceu a mulher de seus sonhos no jantar de ensaio do casamento dela. Em 36 horas, Francesca se tornaria esposa do primo dele.


Mas isso foi no passado. Quatro anos depois, Francesca está livre, embora só pense em Michael como amigo e confidente. E ele não ousa falar com ela sobre seus sentimentos – a culpa por amar a viúva de John, praticamente um irmão para ele, não permite.


Em um encontro inesperado, porém, Francesca começa a ver Michael de outro modo. Quando ela cai nos braços dele, a paixão e o desejo provam ser mais fortes do que a culpa. Agora o ex-devasso precisa convencê-la de que nenhum homem além dele a fará mais feliz.




- Ao contrário do clima notadamente alegre e descontraído dos livros antecessores na série, este tem um tom de melancolia pairando em parte da história. Somos apresentados à dor de Michael, o conquistador acostumado a ter quem quisesse e a viver relacionamentos pecaminosos e “indecentes”. O Devasso Alegre que deixava a sociedade encantada e apaixonada com suas histórias. Pois bem, ele se apaixonou perdidamente pela única mulher que não poderia ter. Francesca Bridgerton. A noiva do primo, John, praticamente seu irmão e futura condessa de Kilmartin.

- É uma paixão tão profunda que chega a doer nele – e a Julia Quinn faz a gente sentir a dor junto. Afinal de contas, ele é uma testemunha do amor entre Francesca e John e sofre cada vez que a vê, que ela o toca e que faz brincadeiras e provocações, além de lembrar de que ele precisa se casar. Ele não quer mais ninguém. E como não é o herdeiro nem precisa se preocupar em ter alguém. Mas em um dia aparentemente normal, John morreu. Teve uma dor de cabeça, foi dormir um pouco e não acordou. Francesca e Michael ficaram devastados. Ela perdeu o marido com dois anos de casamento. Ele perdeu o primo-irmão e agora teria que assumir as funções do herdeiro de Kilmartin. Somado aos sentimentos por ela, Michael não aguentou a pressão e deixou a Inglaterra.

- Alguns anos depois, ele retorna da Índia. Enquanto esteve lá, trocou intensa correspondência com a mãe e a tia sobre as melhorias que Francesca realizava ao administrar a herança. Achou que a distância acalmaria o tumulto, o faria ter um propósito após um período turbulento. No entanto, o principal problema ainda existia: ele amava Francesca de todo coração. E não sabia lidar com isso. Vocês podem imaginar que, todo sentimento quanto mais represado, uma hora explode.

- Aí temos duas opções de reação de leitores. Se você for tipo #MadreHooligan, vai passar boa parte do livro resmungando que a Francesca é chata, lerda e sem noção, por não entender qual era o real “problema” de Michael. Se você for tipo eu, vai passar boa parte do livro solidária ao sofrimento do moço e torcendo para que Francesca tire logo o pobre Michael da friendzone. Afinal de contas, ela decide que quer se casar novamente para realizar o sonho de ser mãe. E não espera encontrar o amor que viveu com John em outro homem. E se a chance de experimentar um amor diferente e intenso estivesse literalmente ao lado e ela não percebesse? Para isso, Francesca e John precisavam entender que não havia culpa em relação à morte de John e deixar a saudade tornar as lembranças doces, não amargas e revoltadas com desígnios do destino. Como diz a música: “Vamos viver juntos o que há pra viver. Vamos nos permitir”.

- Curiosamente, a segunda parte da trama ocorre de forma paralela ao desfecho de Os segredos de Colin Bridgerton e aos acontecimentos de Para Sir Phillip, com amor. Para minha tristeza, Benedict só é mencionado (quem aparece são as sra. Benedict, Sophie e sra. Anthony, Kate, além de Daphne e de Eloise – e até Hyacinth – dando palpites na volta de Francesca à sociedade depois dos períodos de luto e meio-luto). Mamãe Violet diva como sempre. Mas o mais divertido é ver Colin como a voz da sabedoria sobre o amor. Para quem lê a série desde o início é aquele momento fofo de “Quem te viu, quem te vê, seu fofo!!!”


Bacci!!!


Beta Oliveira



Agora é esperar por Hyacinth, a caçula desta família que amamos acompanhar. Eis a lista completa da série Bridgertons, com o nome de cada protagonista. À medida que os livros forem publicados, atualizo com os respectivos cônjuges.

1. The Duke and I (2000) - O Duque e Eu – Daphne Bridgerton e Simon Basset.
2. The Viscount Who Loved Me (2000) – O Visconde que me amava – Anthony Bridgerton e Kate Sheffield
3. An Offer from a Gentleman (2001) – Um perfeito cavalheiro – Benedict Bridgerton e Sophie Beckett.
4. Romancing Mr. Bridgerton (2002) – Os segredos de Colin Bridgerton – Colin Bridgerton e Penelope Featherington.
5. To Sir Philip, with Love (2003) – Para Sir Philip, com amor - Eloise Bridgerton e Sir Phillip Crane
6. When He Was Wicked (2004) – O conde enfeitiçado – Francesca Bridgerton Stirling e Michael Stirling
7. It's in His Kiss (2005) – Um beijo inesquecível* - Hyacinth
8. On the Way to the Wedding (2006) – A caminho do altar* -  Gregory
* De acordo com a cronologia publicada no livro, os títulos são provisórios.


 

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. Adoro essa família, mas achei que Julia meio que pisou na bola em relação a Francesca. Francesca foi citada pouquíssimas vezes, só lembro dela em O Duque e Eu. Em Os Segredos de Colin Bridgerton qdo ela foi citada novamente juro que não lembrava quem era a personagem.
    Essa é a minha próxima leitura e de cara já gostei de Michael ♥

    ResponderExcluir
  2. Fiquei cativado com sua resenha sobre o livro a vida dos personagens gostei do drama que Michel Stirling tem com Francesca como a distancia não esfriou o amor intenso que ele nutri por ela estou ansioso pra ler esta linda historia e saber o seu final.

    ResponderExcluir
  3. Leticia Ramos de Mello Oliveira24 de setembro de 2015 10:07

    Olá!

    Considerando que a época em que se passa esse romance ainda era tabu um viúvo(a) se casar novamente, a Francesca tirar o Michael da friendzone foi algo bem complicado! E a saudade que ambos sentiam pelo John deixou tudo mais complicado ainda. Felizmente, eles entenderam que saudade é bom, mas viver só disso é como naquela música do Rio Negro e Solimões "Fere o peito e doí na alma e vai virando flagelo".
    E a Julia é muito diva em escrever três livros em que as história ocorrem ao mesmo tempo sem que haja uma grande confusão no tempo. Já me deu vontade de ler só por isso!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Elis!
    Nossa, quando li o primeiro livro dessa série cai logo de amores pela escrita da Quinn e por seus personagens, principalmente os irmãos!!! E amei ela usar o mesmo período de tempo com histórias diferentes e conseguir ser majestosa em todas!! Até o momento esse é uma das que mais gosto (mas ainda prefiro a do Colin!!!). Estou mega ansiosa pela continuação com a Hyacinth e o Gregory!!
    Amei sua resenha!!
    Bjs =D

    ResponderExcluir
  5. Aiiiii eu to na metade do O Duque e eu e estou AAAA-MAAAAN-DOO!!!! rsrsrs
    Fazia tempo que queria ler, mas não imaginava que era tão legal assim!! Estou encantada!! Só parei um pouco de lê-lo, porque precisava estudar outras coisas, rs
    Agora quero TODOS!!!
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Sempre me falam maravilhas sobre esta série e eu continuo aqui adiando a leitura rsrsrs
    Mas depois de ter gostado tanta da premissa, acho que irei sim ler o mais breve possível e na ordem dos livros, tudo direitinho. Confesso que tenho vontade de conhecer a história, já que gosto bastante de enredos sobre um núcleo familiar ou de amigos, sem contar que a série é um romance histórico e isso sempre me encanta.
    Sua resenha detalhou tanto os sentimentos do protagonista que já até simpatizei com ele. De qualquer forma, suas palavras despertaram a vontade e o impulso de começar a ler a série.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados