Resenha: Êxtase Mortal - J. D. Robb

22/09/2015

XTASE_MORTAL_14233518681350SK1423351868B

Êxtase Mortal
Rapture in Death
Série Mortal # 04
J. D. Robb
Ano: 2005 / Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Bertrand Brasil




No ano de 2058, a forma mais popular de entretenimento são os poderosos jogos de realidade virtual. Através deles, qualquer pessoa é capaz de ingressar facilmente em um mundo fantástico repleto de prazeres e perigos. A vantagem é que não há riscos; é tudo uma grande brincadeira, uma mera simulação. Ou, pelo menos, era isso o que todos pensavam até um brilhante engenheiro aparecer morto.


Em 'Êxtase Mortal', o quarto livro da famosa série de romances policiais futuristas que Nora Roberts escreve sob o pseudônimo de J.D. Robb, Eve Dallas - detetive do Departamento de Homicídios da Cidade de Nova York - descobre que essa morte é apenas uma das peças de um caso muito mais intrincado do que aparenta.




Opa, quarto livro da série. Ando tão feliz com a releitura, cada emoção que senti ao ler lá em 2006, continua a mesma.


O livro começa com a lua de mel de Eve e Roarke no resort espacial que ele está construindo. A morte de um dos funcionários parece ser somente um caso de suicídio, mas acaba sendo o começo de mortes com as mesmas características e isso acaba deixando os instintos da Eve a mil por hora.


A investigação ocorre da mesma forma alucinante que já é marca registrada da série. Quem eu gostaria de ressaltar aqui é a Delia Peabody, personagem ótima! A Nora criou uma parceira para Eve no tom certo, elas em campo são fantásticas, as doses de humor, lealdade e eficiência são tão bem sincronizadas que eu ficava ansiosa pela próxima.


Roarke e Eve estão mais relaxados um com o outro, o casamento fez bem demais ao relacionamento. Mas um golpe do bandido pode rachar isso, o que deixa Roarke muito bravo. Até então nos livros é muito comentado o lado obscuro dele, mas na verdade ainda não tinha aparecido, com esse golpe Roarke reage à altura e vemos um pouco que todo aquele papo de sobreviver nos lugares mais perigosos de Dublin não é história para boi dormir.


Em meio à investigação, Nora não deixa de mostrar mais da vida e do caráter dos personagens da série, ás vezes as cenas parecem desnecessárias no contexto do livro, mas ao se lembrar que o objetivo deste é muito maior que o crime da história, pode-se dar o devido valor a cada pequena informação que a Nora nos presenteia.


assinatura


Série Mortal:
#01 Nudez Mortal (2004) < Leia a resenha >
#02 Glória Mortal (2004) < Leia a resenha >
#03 Eternidade Mortal (2005) < Leia a resenha >
#04 Êxtase Mortal (2005)
#05 Cerimônia Mortal (2006)
#06 Vingança Mortal (2006)
#07 Natal Mortal (2006)
#08 Conspiração Mortal (2005)
#09 Lealdade Mortal (2008)
#10 Testemunha Mortal (2008)
#11 Julgamento Mortal (2009)
#12 Traição Mortal (2009)
#13 Sedução Mortal (2010)
#14 Reencontro Mortal (2010)
#15 Pureza Mortal (2011)
#16 Retrato Mortal (2011)
#17 Imitação Mortal (2011)
#18 Dilema Mortal (2012)
#19 Visão Mortal (2012)
#20 Sobrevivência Mortal (2013)
#21 Origem Mortal (2013)
#22 Recordação Mortal (2014)
#23 Nascimento Mortal (2015)


** Doce Relíquia Mortal (2015)


Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Leticia Ramos de Mello Oliveira22 de setembro de 2015 16:02

    Olá, Elis!

    Sou meio suspeita para falar desse livro, pois eu também amei. Sabe que teve alguns momentos na história que uma cena que parecia diferente e até mesmo cômica, na verdade escondia um ataque desse bandido? Quando eu lia, ficava com uma pulga atrás da orelha, mesmo me divertindo com a cena, mas quem não tem esse desconfiômetro ativo vai ter uma bela surpresa durante a leitura.
    Ah, a Peabody é minha cara: Jovem, esperta, e ainda dá uma de tiete do Roarke! A cena em que ela conversa com a Eve pelo Telelink e vê o Roarke saindo do banho é impagável.
    Estou colecionando a Série Mortal, mas ainda não comecei a ler todos os livros que comprei recentemente da série, mas quem sabe eu não comece desde do inicio e conheça como tudo começou para Eve e Roarke.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bom, apesar de esse não ser meu livro favorito, ele meio que marcou por conta de uma determinada cena... Fiquei com medo de Roarke =0
    Não tem como não amar Peabody ♥

    ResponderExcluir
  3. AAAh, Elis, de tanto você amar essa série eu fico cada dia mais e mais curiosa para lê-la!!
    O duro é que são muitos livros, e agora to com vários encalhados aqui kkkkkkk
    vou terminar pelo menos a metade, e ver se me aventuro pelo menos no primeiro dessa série!
    bjooos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados