Resenha: Êxtase Mortal - J. D. Robb

22/09/2015

XTASE_MORTAL_14233518681350SK1423351868B

Êxtase Mortal
Rapture in Death
Série Mortal # 04
J. D. Robb
Ano: 2005 / Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Bertrand Brasil




No ano de 2058, a forma mais popular de entretenimento são os poderosos jogos de realidade virtual. Através deles, qualquer pessoa é capaz de ingressar facilmente em um mundo fantástico repleto de prazeres e perigos. A vantagem é que não há riscos; é tudo uma grande brincadeira, uma mera simulação. Ou, pelo menos, era isso o que todos pensavam até um brilhante engenheiro aparecer morto.


Em 'Êxtase Mortal', o quarto livro da famosa série de romances policiais futuristas que Nora Roberts escreve sob o pseudônimo de J.D. Robb, Eve Dallas - detetive do Departamento de Homicídios da Cidade de Nova York - descobre que essa morte é apenas uma das peças de um caso muito mais intrincado do que aparenta.




Opa, quarto livro da série. Ando tão feliz com a releitura, cada emoção que senti ao ler lá em 2006, continua a mesma.


O livro começa com a lua de mel de Eve e Roarke no resort espacial que ele está construindo. A morte de um dos funcionários parece ser somente um caso de suicídio, mas acaba sendo o começo de mortes com as mesmas características e isso acaba deixando os instintos da Eve a mil por hora.


A investigação ocorre da mesma forma alucinante que já é marca registrada da série. Quem eu gostaria de ressaltar aqui é a Delia Peabody, personagem ótima! A Nora criou uma parceira para Eve no tom certo, elas em campo são fantásticas, as doses de humor, lealdade e eficiência são tão bem sincronizadas que eu ficava ansiosa pela próxima.


Roarke e Eve estão mais relaxados um com o outro, o casamento fez bem demais ao relacionamento. Mas um golpe do bandido pode rachar isso, o que deixa Roarke muito bravo. Até então nos livros é muito comentado o lado obscuro dele, mas na verdade ainda não tinha aparecido, com esse golpe Roarke reage à altura e vemos um pouco que todo aquele papo de sobreviver nos lugares mais perigosos de Dublin não é história para boi dormir.


Em meio à investigação, Nora não deixa de mostrar mais da vida e do caráter dos personagens da série, ás vezes as cenas parecem desnecessárias no contexto do livro, mas ao se lembrar que o objetivo deste é muito maior que o crime da história, pode-se dar o devido valor a cada pequena informação que a Nora nos presenteia.


assinatura


Série Mortal:
#01 Nudez Mortal (2004) < Leia a resenha >
#02 Glória Mortal (2004) < Leia a resenha >
#03 Eternidade Mortal (2005) < Leia a resenha >
#04 Êxtase Mortal (2005)
#05 Cerimônia Mortal (2006)
#06 Vingança Mortal (2006)
#07 Natal Mortal (2006)
#08 Conspiração Mortal (2005)
#09 Lealdade Mortal (2008)
#10 Testemunha Mortal (2008)
#11 Julgamento Mortal (2009)
#12 Traição Mortal (2009)
#13 Sedução Mortal (2010)
#14 Reencontro Mortal (2010)
#15 Pureza Mortal (2011)
#16 Retrato Mortal (2011)
#17 Imitação Mortal (2011)
#18 Dilema Mortal (2012)
#19 Visão Mortal (2012)
#20 Sobrevivência Mortal (2013)
#21 Origem Mortal (2013)
#22 Recordação Mortal (2014)
#23 Nascimento Mortal (2015)


** Doce Relíquia Mortal (2015)


Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Leticia Ramos de Mello Oliveira22 de setembro de 2015 16:02

    Olá, Elis!

    Sou meio suspeita para falar desse livro, pois eu também amei. Sabe que teve alguns momentos na história que uma cena que parecia diferente e até mesmo cômica, na verdade escondia um ataque desse bandido? Quando eu lia, ficava com uma pulga atrás da orelha, mesmo me divertindo com a cena, mas quem não tem esse desconfiômetro ativo vai ter uma bela surpresa durante a leitura.
    Ah, a Peabody é minha cara: Jovem, esperta, e ainda dá uma de tiete do Roarke! A cena em que ela conversa com a Eve pelo Telelink e vê o Roarke saindo do banho é impagável.
    Estou colecionando a Série Mortal, mas ainda não comecei a ler todos os livros que comprei recentemente da série, mas quem sabe eu não comece desde do inicio e conheça como tudo começou para Eve e Roarke.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Bom, apesar de esse não ser meu livro favorito, ele meio que marcou por conta de uma determinada cena... Fiquei com medo de Roarke =0
    Não tem como não amar Peabody ♥

    ResponderExcluir
  3. AAAh, Elis, de tanto você amar essa série eu fico cada dia mais e mais curiosa para lê-la!!
    O duro é que são muitos livros, e agora to com vários encalhados aqui kkkkkkk
    vou terminar pelo menos a metade, e ver se me aventuro pelo menos no primeiro dessa série!
    bjooos

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados