Resenha: Amante Liberto - J. R. Ward

27/07/2015

A_IRMANDADE_DAS_ADAGAS_NEGRAS__VOL_5_A_1298673697B

Amante Liberto
Lover Unbound
Irmandade da Adaga Negra # 05
J. R. Ward
Ano: 2011 / Páginas: 525
Idioma: português
Editora: Universo dos Livros




Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, a guerra explode entre vampiros e seus assassinos. Há uma Irmandade secreta, sem igual, formada por seis guerreiros vampiros, defensores de sua raça. O coração gelado de um predador será aquecido mesmo contra a sua vontade...


Destemido e brilhante, Vishous, filho de Bloodletter, possui uma maldição destrutiva e a capacidade assustadora de prever o futuro. Criado no campo de guerra de seu pai, ele sofreu maus tratos e abusos físicos e psicológicos. Membro da Irmandade, ele não se interessa por amor nem emoção, apenas pela batalha com a Sociedade Redutora.


Mas, quando uma lesão mortal faz com que fique sob os cuidados de uma cirurgiã humana, a Dra. Jane Whitcomb, ele é levado a revelar a dor que esconde e a experimentar o verdadeiro prazer de pela primeira vez... Até que o destino, que V. não escolheu, o leva para um futuro do qual Jane não faz parte.




Não tem como não ficar chateada lendo esse livro.
Eu sempre achei que o V. e o Butch iam ficar juntos, se casar e ter um bando de policiazinhos vestidos com roupas de couro. Esse livro acabou com todos os meus sonhos cor-de-rosa.


O V. tá ferrado nesse livro. Levou um tiro, quase morreu, nós ficamos conhecendo quem foi o seu amoroso papai, como foi a sua vida antes da irmandade e como conseguiu sua mãozinha reluzente, e pior ainda, quem é a sua mãe! E como se tudo isso não fosse desgraça o suficiente, ele ainda vai ter de casar e agüentar 40 mulheres com TPM todo mês!! É de pirar a batatinha ou não?


Bom, o homem tem um sossego momentâneo quando, ao ser hospitalizado, e conhece a Jane, a médica que o atende, se apaixona na mesa de cirurgia, rapta a mulher e a leva para a irmandade, afinal, alguém vai ter de cuidar dele né! O que eu achei legal, é que a mulher, mesmo raptada, leva o trabalho a sério, e fica mandando o V. comer todos os legumes, e dando ordens praqueles homens enormes da irmandade, e pior, todos obedecem! Kkkkkk


O par é meio irreal. O V. gosta de dominação, ser mandão e gosta de ser obedecido, e a Jane é humana e tem problemas com autoridade, quem manda é ela!! Ela adora dar uma de sabichona e dizer o que os outros devem fazer e isso deixa o V meio louco (no bom sentido), ele fica doidinho pra ter aquela mulher mandando nele, de preferência enquanto ele está imobilizado e amordaçado, e melhor ainda se tiver um chicote envolvido. Afê!!!


O final pra mim, deixou a desejar, a autora me dá a esperança de que o V e o Butch vão voltar a ser um casal, e logo em seguida a destrói sem dó! Magoei dona Ward! Poxa, o V e o Butch formam um casal muito mais bonito juntos do que com essas duas desmilinguidas. Saco!!! Agora o jeito é voltar as minhas atenções para o outro casalzinho do livro que esta começando a se formar e que ainda vai dar muito o que falar...


Cris Paiva


Irmandade da Adaga Negra

#1 Amante Sombrio (2009) < Leia a resenha >
#2 Amante Eterno (2010) < Leia a resenha >
#3 Amante Desperto (2010) < Leia a resenha >
#4 Amante Revelado (2010) < Leia a resenha >
#5 Amante Liberto (2011)
#6 Amante Consagrado (2011)
#7 Amante Vingado (2011)
#8 Amante Meu (2011)
#9 Amante Libertada (2012)
#10 Amante Renascido (2012)
#11 Amante Finalmente (2013)
#12 O Rei (2014)

Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Olaa
    Acho que esse é um livro mega divertido para quem gosta do estilo neh kk so pela resenha eu ja senti isso! no entanto nao é pra mim :/ nao curto nem livros com personagens dominadores e muito menos com vampiros kk Fica pra proxima ^^

    ResponderExcluir
  2. Esse é o livro que menos gosto... mentira, ele tá lado a lado com o da Payne no quesito "livros ruins".
    Acho que o que vou dizer não é spoiler pq isso já foi debatido zilhões de vezes, mas não me conformo com a fantasminha camarada. To sempre batendo na msm tecla, mas No'One se matou, foi enterrada e teve uma nova chance, agora Jane morre e volta como a fantasminha camarada. Juro que até hj não entendo o que Ward quis mostrar com isto.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que quando inicie a leitura dessa série não fiquei empolgada pra ler o livro do Vishous, por ser um personagem bastante complexo e não saber o que quer realmente ele acabou não despertando minha curiosidade, mas li mesmo assim pois faz parte da série. No fim, não achei grande coisa o seu romance com a Jane, mas o final foi emocionante e a revelação bombástica sobre quem realmente é sua mãe, nossa, confesso que não desconfiei nadinha!!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Ameeei a resenha, achei bem engraçado esse casal improvável, mas é bom, porque se completam.
    Essa série já li resenhas maravilhosas sobre ela, e faz tempo que quero ler, mas deixa eu te perguntar, é essa aquela da Nora Roberts com pseudônimo, ou eu to confundindo???
    Nossa, mas 40 mulheres de tpm é brincadeira hein!
    Deu medo até de ler kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    bjos

    ResponderExcluir
  5. Leticia Ramos de Mello Oliveira31 de julho de 2015 18:51

    Nossa, agora entendi a polêmica toda desse livro e de porque a Cris ter odiado o final. Eu acho que mesmo tendo sido escrito em 2010, havia ainda uma certa resistência a livros com romances homossexuais. Acho que até a J. R. Ward sentiu medo de entrar em uma polêmica, afinal mesmo com o recente #LoveWins da decisão da Suprema Corte Americana, há ainda muitos americanos que condenam romances homossexuais. Os mais religiosos até dizem que não é coisa de Deus. Então, imaginem publicar um livro de uma série erótica de sucesso em que o casal é homossexual. Com certeza, seria um que faria a pessoa ter a caneca "I read banned books!" (Eu leio lvros proibidos).
    Acho que depois, me corrijam se eu errar, há mesmo um casal homossexual na série, mas no momento que ela escreveu o livro, ela deve ter tido medo e não quis o V. com o Butch. Se depois ela não quis mudar a decisão, é porque ela viu mais graça na Jane, mesmo como fantasma, do que no Butch, e nesse caso, não é medo e nem preconceito, é simplesmente gosto.

    Um abraço!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados