Resenha: Ser Feliz É Assim - Jennifer E. Smith

27/05/2015

SER_FELIZ__ASSIM_1406744567B

Ser Feliz É Assim
Jennifer E. Smith
Ano: 2014 / Páginas: 400
Idioma: português
Editora: Galera Record




A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola.


Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica.


Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos.


Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?




Olá


Confira a resenha do livro Ser feliz é assim da autora Jennifer E. Smith.


Tudo começou com um erro numa letrinha no email.


Grahan Larkin, um ator adolescente super conhecido envia um email para Ellie O’Neill pedindo para levar seu porquinho de estimação, Wilbur,  para passear, mas o email não era para ela. Desse equívoco inicia-se trocas de email, onde eles falam absolutamente de tudo, menos seus nomes.


Até em dado momento ele acha que Henley, a cidadezinha no Maine onde Ellie mora é o lugar perfeito para a locação de seu próximo filme e com isso ele quer passar a amizade virtual, para a amizade ao vivo, na vida real mesmo. Mas ele é uma estrela de cinema e ela uma garota comum de uma cidadezinha . Será que ela vai conseguir administrar e suportar os holofotes em cima dela, afinal ela evita isso a todo custo e ele, uma estrela de cinema, quer mesmo ficar com uma simples garota?


Ellie, ao contrário das outras garotas prefere permanecer incógnita, não quer ser famosa e estar na midia. E quando chega Grahan e sua equipe na cidade ela não tem o mesmo entusiasmo de sua amiga Quinn, afinal de contas ela tem seus emails para distraí-la…


“Bem, Ellie não sabia exatamente quem era o remetente; não de verdade, pelo menos. Mas a mensagem contava que o porco dele, Wilbur, para horror do dono, dera um jeito de roubar um salsichão da grelha durante um churrasco.
Meu porco, dizia o e-mail, agora é oficialmente um canibal.
Não faz mal, Ellie escrevera de volta. Duvido que tivesse alguma carne de verdade no tal salsichão, mesmo.”


Como eles nunca trocaram nomes, ela não imagina que Grahan é “G”, de GDL824@yahoo.com. Mas quando seu correspondente anônimo é revelado, ela vai ficar entre a cruz e a espada entre o que poderia ser um romance de verão perfeito e os segredos do passado da sua mãe.


Jennifer E. Smith descreve a cidade de Henley de forma que queremos ir morar lá. Narrada em terceira pessoa, A história é bem agradável. E mesmo logo de cara sabendo que G é Grahan, a trama se desenrola de uma maneira gostosa de se ler.  Grahan não é um clichê só, ele tenta mostrar o melhor dele para Ellie, e Ellie é uma personagem coerente, valoriza o que tem, e é focada. Não só a história do casal se passa na trama, há acontecimentos e relacionamentos paralelos. Sobre o relacionamento de Ellie com seu pai, não houve um desfecho, cabe até uma sequência da história, isso também em relação a Grahan e Ellie, pois não sabemos se o relacionamento vai sobreviver a esse abismo entre o mundo que um e outro vive.


Assim como em A probabilidade estatística do amor a primeira vista, a autora cativa com sua forma de escrever. Sem muita enrolação, e com tramas envolventes, quando você dá por si, já acabou a leitura.


A capa é uma graça. A diagramação e o papel amarelado tornam à leitura agradável. Recomendo


Leia um trecho aqui


Curiosidade -> A probabilidade estatística do amor à primeira vista, está sendo adaptado para o cinema pelo roteirista Dustin Lance Black, que venceu o Oscar por Milk, 2008


Rosana Gutierrez


Depois de comentar, preencha: Formulário

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. Pelo título achei que fosse livro de auto ajuda hahahahaha
    Não costume ler livros nos quais os personagens principais sejam adolescentes, mas gostei de algo que a resenha citou, "sem enrolação". O meu problema com nessas histórias é que tudo tende a ser um dramalhão só.

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro a capa desse livro, e a sinopse realmente me deixa curiosa. Acho a trama bastante original, e acho que seria interessante acompanhar o desenvolvimento de uma relação entre dois jovens que não se conhecem, ou seja, gostam um do outro pelo que realmente importa: o que há por dentro. O romance parece ser uma graça e eu tenho mesmo muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler esse livro, amei a A probabilidade estatística do amor à primeira vista, esse parece ser ótimo também, história bem envolvente.

    ResponderExcluir
  4. Leticia Ramos de Mello Oliveira30 de maio de 2015 16:32

    Olá, Elis!

    A capa é linda e é um história sem clichês e dramas, sendo que o último é o que mais odeio em um livro. A Jennifer retrata Grahan como qualquer outro ator da vida real (Estou dizendo daqueles que são famosos, mas que não são super escandalosos), com os problemas e vantagens da fama, tendo que ter uma vida normal quando todos querem saber qual é o seu próximo passo. Só temo que o final não vá me agradar, já que pode não ser tão bem fechado, já que você falou que não se sabe se a relação entre Grahan e Ellie vai sobreviver a tantas diferenças.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi! Quem nunca fez um amigo virtual por acaso? Eu já fiz, e muitos! Eu achei essa história bem fofa, mas com nada de diferente, apenas um casal com classes completamente distante. Ela prefere a reclusão, o anonimato e ele é o oposto, além de ser famoso, não seis e esse relacionamento resistirá, mas ficar sem a resposta assim que termina o livro é que não dá.

    ResponderExcluir
  6. Hello!!
    Achei a capa fofa e lindinha, gostei! Mas confesso que achei que era de auto ajuda e não sou mto fã de livros assim, por achar que nao ajudem em nada.
    Lendo apenas a sinopse tinha achado médio a estória e a sua resenha me deixou um pouco mais animada.
    Mas nao sei se compraria o livro. Gosto de um romance, mas esse nao me chamou tanto a atenção.
    Bjus

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados