Resenha: Se Eu Morrer Antes de Você - Allison Brennan

27/04/2015

SE_EU_MORRER_ANTES_DE_VOCE_1350515322B

Se Eu Morrer Antes de Você
Série Love Me to Death - Volume 1
Allison Brennan
Ano: 2011 / Páginas: 480
Idioma: português
Editora: Universo dos Livros




Seis anos atrás, Lucy Kincaid foi atacada e quase morta por um predador que conheceu online. Ela sobreviveu. Seu agressor não. Agora o objetivo de Lucy é juntar-se ao FBI e lutar contra o cyber-crime, mas nesse meio tempo, ela é voluntária em um grupo de direitos das vítimas, navegando na internet disfarçada para enganar e atrair agressores sexuais para as mãos da lei. Mas quando os predadores que ela caça começam a aparecer como vítimas de assassinatos, o FBI tem todo um novo interesse por Lucy. Com seu futuro e possivelmente até sua liberdade em perigo, Lucy descobre que ela é um peão na história de alguém para obter justiça. Ela junta suas forças com o especialista em segurança Sean Rogan e, juntos, eles traçam seu caminho desde salas de chat online até as ruas de Washington, DC. Mas outra pessoa está seguindo-os: um perseguidor tem os olhos em Lucy. O único jeito de ela escapar de sua brutalidade pode ser outra luta até a morte.



“Se Eu Morrer Antes de Você”, é e não é de uma série.
Vejam bem, ele é, de fato, o primeiro livro da série da “Lucy Kincaid”, mas ele também é um spin-off da série “No Evil”, da mesma autora.
Então apesar de eu ter entendido o livro perfeitamente, eu percebi que boa parte do drama emocional acaba perdido, porque eu não pude ler os livros anteriores, onde o sequestro da Lucy acontece.


Mas deixa eu começar do começo, para vocês me entenderem melhor.
Lucy Kincaid é uma sobrevivente. Ela foi sequestrada, estuprada e quase assassinada por um cara realmente, realmente mal. Além de toda essa desgraça, ela ainda teve todos esses acontecimentos exibidos pela internet, em sites de exploração de pornografia ilegal.
Quando o livro começa, já se passaram seis anos desde de o sequestro e ela está sobrevivendo e tentando seguir em frente.
Quer entrar para o FBI e, enquanto isso não acontece, ela trabalha como voluntária em um lugar que auxilia a polícia a colocar predadores sexuais de volta na cadeia.


Tudo vai indo bem até que ela descobre que vários dos homens que ela rastreou acabaram mortos e que, sem o seu conhecimento, ela vinha sendo usada por um grupo de vingadores, pessoas que resolveram ser “juiz, júri e executor” de pessoas que escaparam impune dos crimes que cometeram.


Eu falei desse livro no Pa Book Club e, como eu disse lá, você sente falta da carga emocional que algumas cenas te passariam se você tivesse tido a oportunidade de ler os livros anteriores. Mas mesmo com esse problema, eu gostei muito, muito do livro.


Primeiro porque é um policial bem diferente. Certo, tem bandidos, tem mocinhos, mas tem um porém: você se pergunta em muitos momentos se condenaria os bandidos da história.
Porque, vejam bem, eles estão matando pessoas. Eles estavam usando a Lucy para rastrear essas pessoas. Mas essas pessoas são nada mais nada menos que molestadores sexuais. Criaturas muito, muito ruins.
E eu confesso que eu fiquei bem dividida. Claro, seria mais fácil simplesmente dizer que eu acho um absurdo saírem por aí matando esses homens, mas quando você imagina que alguns deles passaram pouco mais de um ano na cadeia, tendo estuprado várias mulheres, molestado crianças, você para e se pergunta “que sistema é esse?”.


Certo, certo, vocês podem dizer “oi, você vive mesmo no Brasil?”. Mas mesmo assim fica a dúvida e você termina o livro bem dividido nessa situação.
Além disso, ainda tem muita, muita coisa boa acontecendo.
Certo, essa edição é uma daquelas que tem aqueles problemas irritantes. Tem palavras truncadas, números onde não deviam e eu realmente fiquei irritada durante essa parte.
Mas depois que essa parte passa (eu precisei de um cadinho de paciência para ela), o livro flui que é uma maravilha.
Como eu disse, é um dos poucos livros que pode ser indicado para quem gosta de policial e para quem gosta de romance.


Porque além de toda a maravilhosa investigação que acontece, ainda tem um romance super fofo da Lucy com o tudebomgostosoerebelde do Sean!
Ah, querem saber quem é o Sean? hihihihih não conto, não!
Só digo que ele é meu e não dou, não vendo e não empresto! hauhauha XD


Barbara Santiago


Série Lucy Kincaid (Spin off da série No Evil)

Love Is Murder (Lucy Kincaid #0.5)
Se Eu Morrer Antes de Você - Love Me to Death (Lucy Kincaid #1)
Beije-me Antes de Morrer - Kiss Me, Kill Me (Lucy Kincaid #2)
If I Should Die (Lucy Kincaid #3)
Silenced (Lucy Kincaid #4)
Stalked (Lucy Kincaid #5)
Reckless (Lucy Kincaid, #5.5)
Stolen (Lucy Kincaid, #6)
Cold Snap (Lucy Kincaid #7)
Dead Heat (Lucy Kincaid #8)
Best Laid Plans (Lucy Kincaid, #9)
No Good Deed (Lucy Kincaid, #10)

Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. Isso não se faz, fiquei curiosa em relação ao Sean! Rsrs.
    Gosto de um bom suspene com um romance fofo como bônus, tem coisa melhor que isso?!
    Bj!

    ResponderExcluir
  2. ELIZABETH MACHADO SALLES28 de abril de 2015 07:04

    Não esperava que fizesse parte de uma série,mas gostei de conhecer esta trama.Tem tudo pra agradar. Mesmo tendo essas falhas que você menciona aqui. Gostei de conhecer a personagem. Tem cara de ser forte e decidida. É disso que gosto numa personagem feminina. Com certeza vou tentar ler. E vou ver se consigo ler os outros também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Fiquei bem interessada nesse livro, a história parece ser muito boa e com certeza leva a reflexão, mas gostaria de ler os outros primeiros, já que eu acho importante ter essa carga emocinal na história, saber pelo que a personagem já passou.

    ResponderExcluir
  4. Juro que não esperava por isso. Capa fofa e eu imaginei que fosse uma história de amor que ultrapassasse as barreiras da vida e da morte. Parece ser um livro complexo, pesado até pelos fatos citados e Lucy, apesar de tudo, correr atrás, mostra que ela é uma mulher forte.

    ResponderExcluir
  5. Leticia Ramos de Mello Oliveira30 de abril de 2015 20:13

    O mais estranho é que o segundo livro foi lançado como se fosse um livro erótico. Capa sensual e até mesmo matéria no Clube do Livro Erótico da revista Nova. Tudo para entrar na onda de 50 tons de cinza. Mas como as tramas desses são uma mescla de romance com suspense, essa divulgação toda é bem enganosa.
    Mas me sensibilizo com essa trama, pois também na vida real sinto vontade de ser juri, juiz e carasco de várias coisas que ocorrem e que não tiveram punição (no meu ponto de vista). Mas o duro é que ao pensar em vingança, questionamos também se o ser humano sempre vai pensar em modo "Olho por olho, dente por dente", se quem comete um crime tem chance de se recuperar e aprender com o erro que fez e se até mesmo os psicopatas e maníacos tem chances de se curar (acho difícil isso). E a Lucy também deve ter pensado nisso durante o caso, pois ela virou um peão para o que aconteceu, pois poderia escolher entre simplesmente deixar de lado a investigação e deixar esses criminosos serem mortos, mesmo eles não tendo sido condenados, ou fazer seu trabalho e, quem sabe, resolver os dois problemas de uma só vez, mas do modo justo, se é que é possível.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia, Elis

    Gostei muito da sua resenha.
    Adoro policiais, e este me chamou a atenção.
    Vou colocar na minha lista de desejos *)

    Abs

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados