Resenha: O Menino da Mala - Lene Kaaberbøl

10/02/2015

O_MENINO_DA_MALA_1372108189B

O Menino da Mala
Nina Borg # 01
Lene Kaaberbøl
ISBN: 9788580411836
Ano: 2013 / Páginas: 256
Idioma: português
Editora: Arqueiro




“Você adora salvar as pessoas, não é? Bem, aqui está a sua chance.”
Mesmo sem entender o que sua amiga Karin quer dizer com isso, Nina atende seu pedido e vai até a estação ferroviária de Copenhague buscar uma mala no guarda-volumes. Dentro, encontra um menino de 3 anos nu e dopado, mas vivo.
Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado.Neste primeiro livro da série da enfermeira Nina Borg, vendido para 27 países, as autoras Lene Kaaberbøl e Agnete Friis apresentam uma heroína que luta contra seus demônios e busca fazer justiça em meio à crueldade e à indiferença do mundo.



Precisei de um pouco de persistência para passar das primeiras paginas do livro. No começo não fez muito sentido aquelas historias de um monte de gente desconexas, mas depois quando o caso do menino da mala é apresentado as coisas começam a encaixar, mas não faz sentido tudo de uma vez, mas aos poucos...


Digamos que o livro é um suspense policial, mas sem a policia. Nina é um enfermeira que resgata um menino de 3 anos de dentro de uma mala, e como ele não fala a sua lingua ela tem de ir juntando fatos para conseguir descobrir quem ele é, e como e porque foi parar naquela mala. Mas não pode contar com a ajuda de ninguém para isso, pois tem um matador em sua cola, querendo recuperar a criança de qualquer modo.


O caso do menino é intrigante, e conseguir descobrir os porques e comos do caso é o que movimenta historia. Mas não diria que os aplausos devem ir para a Nina, personagem principal do livro, mas para Sigita, mãe do menininho. Ela é quem demonstrou coragem verdadeira e uma determinação de pedra a historia inteira. É ela quem descobre tudo e desvenda o caso. A Nina atuou mais com uma babá período integral.


Acho que as autoras pecaram um pouco nesse caso, se a enfermeira era a personagem principal, deveria ser um pouco mais ativa no desenrolar da historia.


Por Cris Paiva.


Trilogia Nina Borg:


#1 O Menino da Mala -  The Boy in the Suitcase
#2 Morte Invisível - Invisible Murder
#3 Death of a Nightingale



Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

3 comentários :

  1. Sempre achei a premissa desse livro legal mas nunca tive a oportunidade de lê-lo. Não acho tão ruim assim a protagonista não ter sido o foco das atenções, isso pelo menos não me incomodaria numa trama como essas. Espero poder ler esse livro um dia.

    ResponderExcluir
  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira10 de fevereiro de 2015 16:58

    Acho que outro comparativo que poderia ser feito em relação ao papel da Nina Borg no livro seria de participante do Big Brother tendo que fazer a tarefa proposta pelo BigFone, porque ela não podia contar para ninguém sobre o garoto e recebeu a tarefa de pega-lo pelo telefone, assim como ocorre no programa, só que a Karin não precisou disfarçar a voz nesse caso.
    Mas no final, as ações de Sigita provam que mães de verdade fazem de tudo para proteger os filhos, até roubar o papel da protagonista.
    Ah, tinham que ter colocado no titulo o nome da Agnete Friis, pois ela co-escreveu o livro com a Lene e nem foi lembrada na resenha. Na continuação, lembrem-se disso.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito da premissa, mas ainda não o li. Já que Nina foi incumbida de salvar a criança e, no desenrolar da história, mantê-la segura já que sua vida tbm corre perigo, era de se esperar que ela fosse mais atenta. Mas, mãe é mãe, e prevaleceu o instinto.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados