Resenha: Reformed Vampire – Catherine Jinks

16/01/2015

REFORMED_VAMPIRE

Reformed Vampire
Grupo de Apoio Ao Vampiro
Catherine Jinks
ISBN: 9788562525650
Ano: 2012 / Páginas: 392
Editora: Farol Literário




"Reformed Vampire – Grupo de Apoio ao Vampiro" é uma história diferente de tudo o que você já leu sobre vampiros. Na verdade, você vai conhecer o lado real de ser um vampiro, aquele que ninguém conta! Eles estão quase sempre doentes ou com dor, e se reúnem em uma espécie de terapia de grupo para discutirem seus problemas e como controlar seus instintos, ou seja, o desejo de sair mordendo pessoas. Nina tornou-se vampira quando tinha apenas quinze anos, e não envelheceu um dia desde então. Mas também não teve um dia sequer de diversão, já que sua rotina isolada dentro de casa é incrivelmente chata, sem poder fazer o que realmente tem vontade. No entanto, tudo vai mudar na vida dela e de seus amigos vampiros quando um membro do grupo é morto de forma misteriosa. Tendo sua identidade ameaçada, terão que sair à caça do assassino, e logo se descobrirão em uma disputa contra lobisomens. Será que vampiros tão frágeis poderão vencer uma batalha como esta? Sangue, desejo e instinto vem à tona com uma bala de prata no peito, estopim de uma batalha em busca da identidade.



Ler sobre vampiros que não são lindos, fortes e glamourosos foi um choque para mim. Foi tão fora dos padrões que demorei a me situar na história.


A vida daqueles vampiros eram tão problemáticas, que pensei, o que vale a pena viver eternamente daquele jeito? Explicando, eles são como pacientes terminais e alcoólatras ao mesmo tempo, para sempre! Mas o espírito de sobrevivência é realmente poderoso, quando um deles é assassinado, resolvem investigar o que houve para que não aconteça com os outros.


A partir daí segue um efeito cascata, uma coisa vai puxando a outra. Confusão em cima de confusão, cheguei a pensar que era uma nova explicação para a lei de Murphy. Credo.


O ritmo do livro é bem lento, há capítulos inteiros que falam falam e não acrescentam quase nada. Fiquei frustrada algumas vezes.


No grupo há personalidades bem distintas, tem um sem noção, uma reclamona, um líder, um bonzinho, um chato, um rebelde… De todos os personagens o que mais se destacou para mim foi o Dave. Ele era tão frágil quanto os outros mas tem um jeitinho de menino fofo, gostei mesmo dele. Adorei o que a Nina fala dele no final, expressou bem o que eu mesma achava. E o que ele revela depois não me surpreendeu, só queria que tivessem dito o que houve depois.


Gostei da Nina ser uma autora, criando uma vampira que fazia e era tudo o que gostaria de realmente ser, a referência a Stephenie Meyer foi uma boa ideia. Como algo para fugir da realidade em que vivia, talvez.


O livro não tem nada de espetacular, houve bons momentos de leitura, mas nada que fosse inesquecível. Uma leitura bem despretensiosa. Quem não quer ler nada bombástico e com um conceito diferente de ser um vampiro. O livro é esse.


assinatura

Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

7 comentários :

  1. Já faz um bom tempo que não leio história com vampiros. Gostei da proposta da história por não ter vampiros estereotipados.
    Porém não leria no momento, mas gostei da dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Terapia pra vampiros? hahahahahahahaha o povo não tem mais o que inventar.
    Olha, inovações são ótimas, mas autores precisam ter em mente que criar demais pode tirar o foco da história. A não ser pela terapia de vampiros feios, não vi nada de diferente.

    ResponderExcluir
  3. Só tu lendo para entender o lance, é meio doido mesmo. rs

    ResponderExcluir
  4. Só uma aguda curiosidade para se ler esse livro, não vejo nenhuma outra.

    ResponderExcluir
  5. Que pena que o livro não tem nada demais porque a história até parece ser curiosa, nunca pensei em vampiros na terapia hahaha

    ResponderExcluir
  6. Só pelo jeito totalmente diferente de vampiros, eu acho que vale a pena a leitura, eu só esperaria uma promoção para não pagar caro no livro.

    ResponderExcluir
  7. A capa e a sinopse em si não me atrairam em nada, mas o seu parecer me deixou curiosa rsrs Apesar de não ser algo tão emblemático, o fato de fugir do "rótulo vampírico" e os personagens terem personalidades bem demarcadas foram pontos bem positivos e que me fariam investir no livro. Gosto de histórias sobrenaturais, não gosto muito de histórias que envolvam vampiros, mas a despretensão e leveza do enredo são aspectos bem atrativos.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados