Resenha: O noivo da minha melhor amiga – Emily Giffin

22/01/2015

O_NOIVO_DA_MINHA_MELHOR_AMIGA

O Noivo da Minha Melhor Amiga
Darcy & Rachel # 1
Emily Giffin
ISBN: 8520917690
Ano: 2005 / Páginas: 352
Editora: Nova Fronteira




"O Noivo da Minha Melhor Amiga conta a história de Rachel, uma jovem advogada de Manhattan. A moça, sempre vista por si mesma e por seus amigos como a "certinha" e bem-comportada, muda radicalmente no seu aniversário de trinta anos, após a festa oferecida por sua melhor amiga, Darcy. Meio deprimida por chegar aos trinta sem o marido e os filhos que imaginava ter a essa altura da vida, Rachel se excede na comemoração e termina a noite na cama com Dex, seu grande amigo de faculdade e noivo da sua melhor amiga. Até a noite em que ficou com Dex, Rachel era o modelo de filha e amiga perfeita, embora se visse como um fracasso. Nunca transgrediu as leis, nem mesmo as de horário de trabalho, ao contrário da egoísta, narcisista mas irresistível Darcy, em torno da qual Rachel e, posteriormente, Dex sempre orbitaram. Enquanto a boa moça e tímida Rachel teve alguns poucos namorados e conseguiu um emprego estável porém sem graça num escritório de advocacia, a linda e popular Darcy namorou todos os bonitões do colégio, construiu uma glamourosa carreira de Relações Públicas e sempre conseguiu tudo o que quis, inclusive manipular e obrigar Rachel a fazer o que desejava. E agora, após uma noite com o noivo da melhor amiga, Rachel acorda determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, mas acaba descobrindo que sempre amou Dex. E, apesar da amizade a Darcy, começa a perceber que ela não é exatamente o que se espera de uma melhor amiga. À medida que a data do casamento se aproxima, Rachel se desespera com a urgência da decisão que precisa tomar e acaba passando por uma profunda reavaliação de sua vida, para concluir que "certo" e "errado" são conceitos muito relativos. Narrado em primeira pessoa por Rachel, o livro ganha a simpatia do leitor pela empatia da protagonista, que expõe suas dúvidas e sentimentos de forma muito honesta e humana. E o final reserva grandes surpresas.



Todo mundo que me conhece sabe que eu odeio traição. Acho algo tão sem desculpas que evito ler livros que contenham esse ato que para mim é crime hediondo e inafiançável. Mas ganhei o livro Presentes da vida da Editora Novo Conceito e achei que deveria dar uma chance a autora. Antes de começar a Barbara me avisou que era série, ou seja, eu poderia até ler mas não saberia o que houve antes. Como sou paranoica com esse negócio de séries, sempre quero ler na ordem. Lá fui eu ler O noivo da minha melhor amiga.
Logo de cara percebo que o livro é em primeira pessoa (Eca! Mil vezes ECAAAAAA!). Me senti desafiada duplamente. Putz, livro de traição em primeira pessoa? Oi?
Nas primeiras páginas, você já consegue pegar o tom do livro. Rachel é a pobre coitada e a Darcy é a amiga piriguete, má, egoísta e sem noção. Só que a impressão que eu tive foi que a Rachel era uma panaca e a Darcy, uma aproveitadora de panacas. Voialá, amizade perfeita!
Durante várias páginas (várias mesmo), me senti sendo uma psicóloga e a Rachel no divã despejando toda uma vida sendo a panaca da Darcy. A vontade de gritar e tacar o livro longe só aumentava.
E o que é aquele Dex? A mãe dele deveria cumprir pena com trabalhos voluntários por parir um homem tão frouxo! Queria a mulher mas nunca falou nada. Conheceu a melhor amiga dela, caiu dentro e ainda a pediu em casamento, mas na primeira oportunidade o que ele fez? Transa com a mulher que realmente queria sem se importar com a noiva. Vai ser frouxo assim no inferno pro capeta sambar na tua cara idiota! (Deu para perceber que não suporto homem frouxo não é? Bom.)
O que se segue é o típico “vou ficar com as duas”, e nem é por ele ser um cafajeste, novamente é o lado frouxo dele atuando mesmo. Então fica a Rachel sofrendo de dia e virando os olhinhos à noite, sempre falando mal da Darcy para justificar a traição e o Dex com as duas, quando é pressionado a tomar uma decisão, o lado frouxo dele assume de novo. Affeeee
Só reafirmou tudo o que eu penso sobre traição.
A Darcy realmente tem um péssimo caráter mas vou dizer a vocês, se a intenção era que eu apoiasse a Rachel ou entendesse a traição. Esse livro falhou miseravelmente.


assinatura

Darcy & Rachel

#1 O noivo da minha melhor amiga - Something Borrowed

#2 Presentes da vida - Something Blue

 

Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

10 comentários :

  1. Oi Elis,
    Essa sua resenha caiu como desabafo, mas foi bem engraçado seus termos de classificação, e se antes eu já não queria ler, agora é certo que quero distância dele.
    Três personagens que não conseguem gerar simpatia com o leitor, é uma porcaria (para não dizer outra coisa).
    Uma pena ter lido algo tão avesso a seu gosto. Boa sorte com os próximos. ;)

    ResponderExcluir
  2. Leticia Ramos de Mello Oliveira23 de janeiro de 2015 07:56

    Olá, Elis!

    Quando vi o final da resenha, em que você listou os livros dessa duologia, eu tive a sensação de já ter ouvido falar do segundo livro "Presentes da Vida" em algum lugar. É era verdade, pois eu tinha lido uma resenha desse livro no blog "Mulheres Românticas".
    Naquela resenha, não foi falado que o livro era uma continuação, mas entendo pelo fato de ter como protagonista não a Rachel, mas sim a Darcy. Isso mesmo, a aproveitadora de panacas tem seu próprio livro e nele é mostrado o que aconteceu com ela após o fim desse livro. E sim, como acontece muito em continuações, ao ler a sinopse, eu tive um baita spolier do final de "O noivo da minha melhor amiga". E nela vejo que a Darcy também é uma frouxa em pensar que podia fazer o que fez no final e ficar impune.
    Também vi que a Emily Giffin teve trabalho para fazer "Presentes da Vida". Primeiro faz Darcy se tornar a pior "melhor amiga" de todas em "O Noivo da Minha Melhor Amiga" para que em "Presentes da Vida" ela leve uma sacudida para que o leitor passe a gostar dela e acompanhar a sua história. Na resenha que li, senti que ela cumpriu essa missão, mas para ter certeza disso, acho que só mesmo lendo. Mas sei que você não vai ler, afinal você não perdoa traições.
    Ah, e para complicar tudo, os dois livros saíram por editoras diferentes ("Presentes da Vida" foi publicado pela Novo Conceito") e a Novo Conceito não informa que "Presentes da Vida" é uma continuação. Eu acho isso também um crime, mas ele não é inafiançável por que o leitor pode acabar descobrindo essa informação por outros meios, mas mesmo assim é ruim.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Oi moça,
    Na verdade eu li Presentes da vida sim, foi por querer lê-lo que li o primeiro.
    Acabei gostando mais da Darcy que dá Rachel.

    ResponderExcluir
  4. Se ainda tiver curiosidade assiste o filme, é mais rápido e você não passa tanta raiva. rs

    ResponderExcluir
  5. Eu li o outro liro, Presentes da Vida e gostei bastante. Gostei tanto que quero ler outros livros da escritora. Esse não me chamou tanta atenção porque já assisti a muitos filmes com essa temática e já sei muito bem como pode terminar. Mas outros livros dela eu me disponho a ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. hahaha o livro foi tudo que você não gosta em Elis. Realmente, não da pra aguentar traição, ainda mais com um homem bobão desse na história.

    ResponderExcluir
  7. Haja inspiração para tanta droga junta rs

    ResponderExcluir
  8. Gostei mais de Presentes da vida tbm mas não me interessei pelos outros livros dela não...

    ResponderExcluir
  9. Li Presentes da vida sem saber que era parte integrante de uma série. Depois li Questões do Coração que o livro da irmã do Dex, mas ele e Rachel fazem uma ponta. Fiquei curiosa a partir daí e até hj to atrás do livro.
    Como vc tbm não gosto de narrativas em primeira pessoa, mas minha deusa, Sophie Kinsella, escreve dessa forma então aprendi na marra a gostar.
    Assistindo ao filme, percebe-se que Dex é mais frouxo ainda e é uma trocação de chifres que é uma loucura. Prefiro Darcy e Ethan... Ethan, te amo!
    E to louca pela adaptação de Presentes da Vida!

    ResponderExcluir
  10. Que resenha sincera!!!!! Adorei mesmo, porque me sinto assim quando leio algumas coisas que são difíceis de engolir e você foi bem incisiva ao deixar bem claro o que te desagradou. Enfim, sempre tive curiosidade de ler este livro, porém só assisti o filme (que é ok, bom mas só isso). Traição é um assunto bem delicado e bastante terrível... só que acho que me incomodaria mais ter uma narração de uma protagonista tão propensa a lastimar quanto a Rachel. No filme me simpatizei com a personagem, pelo fato de ser interpretado pela lindinha Ginnifer Goodwin, mas não me agradaria tanto ter todos os pensamentos cheios de lástima, frustração e culpa de uma personagem tão cheia de mimimi.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados