Resenha: A lista negra – Jennifer Brown

23/01/2015

A_LISTA_NEGRA_1331344331B

A Lista Negra
Jennifer Brown
ISBN: 9788565383110
Ano: 2012 / Páginas: 272
Editora: Gutenberg




E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A lista negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão.



Assim que li a sinopse, eu quis o livro. Quando li a resenha da Lari, fiquei ansiosa para ler.
Comprei e li no mesmo dia. Foram umas cinco horas de leitura, divididas entre o ponto de ônibus e minha cama. Fiquei com os olhos embaralhados mas não me arrependi, valeu cada minuto.


Antes essa história de ver jovens atirando em colegas na escola era algo que sempre associávamos com os EUA porque isso já aconteceu diversas vezes lá. Com o tiroteio em Realengo/RJ, isso ficou mais próximo de nós, brasileiros, e ler esse livro acaba mexendo mais, se é que isso é possível.


Quando penso no livro, me vem a cabeça a palavra sobreviver.
Como sobreviver a uma tragédia?


Valerie é uma das sobreviventes da tragédia que marcou a escola no dia dois de maio de 2008. Seu namorado Nick atirou em várias pessoas, fazendo com que a manhã desse dia se transformasse em um marco de dor.


O livro é narrado em primeira pessoa, por mais que tentemos imaginar a dor e o sofrimentos das outras pessoas, isso passa a ser secundário. Eu, pelo menos, fiquei totalmente envolvida com o sofrimento e a solidão da Val. Todo o resto virou somente parte do sofrimento dela para mim (Por isso que martelo no mesmo assunto… não consigo gostar dessa forma de narração e ponto final).


Val não queria que ninguém morresse, ao criar a lista negra, somente queria ter uma válvula de escape para a raiva que sentia das pessoas que a magoava. Ao dividí-la com Nick, não queria um parceiro para um ato e sim, compartilhar com ele seus sentimentos. Fazer algo de concreto, já que não conseguia lidar com o bullying de outra forma.


É difícil falar do livro, explicar o que senti com cada coisa que acontecia com a Val. O que senti quando ela lembrava do namorado maravilhoso que era o Nick e adaptá-lo aquele rapaz que matou várias pessoas.
O que eu senti quando li que a mãe dela a considerava uma ameaça aos outros, quando li que o pai dela queria que ela fosse afastada de vez da família. Quando li que os amigos viraram as costas para ela, quando li ela chorando por sentir falta do seu namorado e melhor amigo.
Em uma manhã, ela perdeu tudo. Família, amigos e seu amor. Ninguém a via como uma vítima, mas como parceira de Nick. Alguém mau, como ele foi naquele dia.
Só posso dizer que sofri junto.


A jornada de volta à vida de Val é assustadora. A solidão era esmagadora, mas havia alguma luz, como o psiquiatra e a ex-maior inimiga que ao ser salva pela Val mudou completamente. Deixou o bullying de lado e se propôs a ajudar, ela foi uma das peças fundamentais nessa trajetória.


Queria conseguir mais palavras para explicar como esse livro me comoveu, pena que não consigo. Chorei muito lendo, a dor por muitas vezes foi tão real que me assustava. O final do livro é lindo e tocante. Gostei bastante.


A última decisão da Val me chocou, não por ser ruim ou inesperada, e sim por ser exatamente o que eu faria na situação dela. Assim que eu comecei o livro, eu pensei naquilo e ver a autora concretizando foi como realmente fazer parte da história.


Espero que vocês o leiam e que compartilhem comigo o que acharam.
É uma leitura mais que obrigatória.


assinatura

Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. Oi Elis,
    Esse livro está entre meus desejados. Imagino que seja mesmo intenso, e saber que esse tipo de ato acontece em qualquer lugar é apavorante.
    Fiquei intrigada com a mudança que houve no rapaz, o que o deixou tão violento de uma hora para outra?!
    Um livro que me atrai pela capa e com sua resenha só fez confirmar o desejo de ler.
    Pelo visto com algumas boas lições, a julgar pela mocinha que salva sua inimiga. =)

    ResponderExcluir
  2. É um super livro.
    Você vai se emocionar com o drama...

    ResponderExcluir
  3. Não vou negar que adoro o gênero, mas, como vc disse, qdo essas coisas acontecem próximas de nós já não é mais tão legal e é impossível ler a sinopse sem lembrar do que aconteceu em Realengo. Adorei a resenha e quero saber pq Nick mudou tanto ou pq as pessoas mudam tanto, falando mais precisamente sobre os casos reais.

    ResponderExcluir
  4. Acabo me afastando de livros assim pois costumo me envolver muito com a história e a narração sendo em primeira pessoa torna isso ainda mais marcante, porque é tudo sobre a perspectiva da protagonista e é como se tornar parte dela... Mas me senti tocada por suas palavras e pelo que a personagem é obrigada a lidar; estou com vontade de ler e mesmo que sofra ou chore (ou faça as duas coisas) sei que é uma leitura importante, pois me trará uma lição, um ensinamento a respeito das coisas que fazemos e o quão importante é perdoar.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados