Resenha: A culpa é das estrelas - John Green

10/01/2015

A_CULPA_E_DAS_ESTRELAS

A Culpa é das Estrelas
John Green
ISBN: 9788580572261
Ano: 2012 / Páginas: 288
Editora: Intrínseca




A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.



Oie Gente,


A culpa hoje é dele, por ter escrito esse livro maravilhosamente terrível, que me fez entrar em DPL* profunda e criou essa necessidade absurda de resenhar o livro todo.
Sou daquelas que chora até em comercial de margarina, então livros com gente sofrendo normalmente me é receita para rios de lágrimas.
Então, quando a Intrínseca me enviou o release do livro, eu fugi para as montanhas de mala e cuia. Não, não, não… livro sobre crianças com câncer? Nem pensar! Caminho direto para o desastre.
Aí eu vi um post no blog da Intrínseca com trechos do livro e me interessei por ele. Tinha um ar meio sarcástico, sabem? Mas com um sarcasmo realístico e inteligente, bem do jeito que eu gosto.
Eu não conhecia nada do John Green, então foram as citações escolhidas pelo pessoal da Intrínseca que me convenceu a ler.
Fiquei morta de curiosa. Uma amiga me emprestou o livro dela e, antes mesmo de ter tempo de pensar duas vezes, devorei o livro.
Mas não foi uma devorada daquelas de sentar e ler de uma vez.
Nope!
Foi uma devorada daquelas de conta-gotas, porque eu simplesmente não queria que o livro acabasse.
Ele é maravilhoso, triste, intenso, apaixonado, lindo, romântico, terrível, desesperador e todo e qualquer adjetivo que exista entre esses.
Tem um humor ácido e inteligente que sempre me agradam nos livros que, mesmo naqueles momentos regados à lágrimas, não permitem que o livro fique simplesmente deprimente.
Sem contar naquele final. Minha gente, o que é aquele final? Como não dizer que você está um pouco apaixonada e que A Culpa É Das Estrelas?
Se você quer um livro divertido, leia “A Culpa É Das Estrelas”.
Se quer um livro romântico, leia “A Culpa É Das Estrelas”.
Se quer um livro dramático, leia “A Culpa É Das Estrelas”.
Se quer um livro cheio de reviravoltas e surpresas, leia “A Culpa É Das Estrelas”.
Se quer… deu para entender?
Nada, absolutamente nada no livro é qualquer coisa diferente de perfeito, absolutamente revoltante e terrivelmente maravilhoso.
Você vai enlouquecer com o livro, mas será uma loucura tão maravilhosa que você vai dar graças pela culpa ser do John Green.
Todos os personagens são incríveis e terríveis ao mesmo tempo, pois você se apaixona por eles e os odeia por saber que irão te fazer sofrer. E isso acontece até com aqueles que chegam para decepcionar você e todos os seus personagens queridos.
Fiquei me perguntando o que eu poderia falar sobre eles, mas na verdade não devo falar nada. Você precisa ler “A Culpa É Das Estrelas” sem qualquer imagem inicial dos personagens, evitando que fiquem com quaisquer ideias pré-concebida deles.
A emoção vai ser maior, começar a ler sem saber quem tem o que e quem me fez chorar mais. Ou quem me causou maiores suspiros, lágrimas e revoltas.
O livro também caiu como uma luva pra mim, porque reforça o fato de que o mundo tá louco, doente e que eu quero que parem ele para eu descer.
Não é possível tanta coisa ruim acontecendo e nenhuma explicação sendo dada. Mas isso é assunto para outro post e eu estou divagando…
Claro, o John Green escreveu uma nota dizendo que você não deve procurar fatos reais, mas isso é absurdamente impossível. Você vai começar a ler e dizer “égua da merda, é assim mesmo!”
Ou vai ter conhecido alguém que passou por isso e que você viu sofrendo e não podia fazer porcaria nenhuma para ajudar.
A catarse emocional é inevitável.
Então, bom, acho que vocês já entenderam o quanto eu gostei do livro e o tantão de lágrimas que vocês podem esperar derramar durante a leitura, certo?
Então feche já esse browser, vá até a livraria mais próxima e LEIA JÁ O LIVRO!
Porque, se você ficar aí patetando e perder essa superleitura, não venha depois dizer que A Culpa É Do John Green! XD
Ah, se querem saber mais detalhes sobre o livro e ler uma resenha de partir o coração de tão boa, deem uma espiadela na resenha da Nanie Dias, que está absurdamente incrível.


Por Barbara Santiago.


Depois de comentar, preencha:


Formulário

Comente com o Facebook:

4 comentários :

  1. Aaah, A Culpa É das Estrelas <3
    Sempre que lembro desse livro fico meio que nostálgica, graças a quantidade de lágrimas que derramei com aquele final tão inesperado (pelo menos pra mim). O John Green é um autor muito bom, apesar de menosprezado por alguns, continuo crendo que ele faz histórias simples se tornarem memoráveis pela perspectiva que dá ao enredo. Suas metáforas, o sarcasmo, os personagens exóticos... Gosto muito da maneira como ele narra e A Culpa É das Estrelas foi o primeiro livro que li dele e lembro que fiquei com uma imensa ressaca literária. Senti-me tão mal ao terminar e ao mesmo tempo aliviada rsrsrs Adoro as doses existencialistas presentes no enredo... E sua resenha me deixou com muita vontade louca de reler o livro!

    ResponderExcluir
  2. Não queria ler o livro enquanto estava aquela febre por ele. Esperei o filme e assisti e fiquei maravilhada. Ai, só depois que foi ler o livro e é me rendi ♥
    A história é linda, envolvente e fiquei apaixonada pelos personagens.
    Chorei ao ler o livro.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Assim como você fujo de livro triste. E este não acho que eu va ler...
    Mas fico feliz que tenha gostado. Mas acho que para mim não da.
    Eu ja tinha visto em outras resenhas que mesmo tratando de um assunto triste o livro é em muitas partes engraçado, o que nao consigo imaginar rs,
    amo um romance, mas acho que sei como este termina, então vou passar mas adorei sua resenha.
    beijos.

    ResponderExcluir
  4. Só assisti a adaptação e amei. Gostei tanto que não quero ler o livro e me desencantar com a história e todos aqueles detalhes de sofrimento.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Atenção

Oi gente, o blog ganhou um layout novo e como eu migrei do wordpress para o blogger, os posts antigos estão muito bagunçados. Toda mudança gera uma bagunça e não seria diferente por aqui.
Irei arrumando os posts sempre que eu tiver um tempinho, conto com sua compreensão.

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados