Resenha: A Rosa da Meia-Noite - Lucinda Riley

04/11/2014

capa-a-rosa-da-meia-noite.jpg.1000x1353_q85_crop

 

Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581634210
Ano: 2014
Páginas: 574




Atravessando quatro gerações, A Rosa da Meia-Noite percorre desde os reluzentes palácios dos marajás da Índia até as imponentes mansões da Inglaterra, seguindo a trajetória extraordinária de Anahita Chavan, de 1911 até os dias de hoje. No apogeu do Império Britânico, a pequena Anahita, de 11 anos, de origem nobre e família humilde, aproxima-se da geniosa Princesa Indira, com quem estabelece um laço de afeto que nunca mais se romperia. Anahita acompanha sua amiga em uma viagem à Inglaterra pouco tempo antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial. Ela conhece, então, o jovem Donald Astbury, herdeiro de uma deslumbrante propriedade, e sua ardilosa mãe. Oitenta anos depois, Rebecca Bradley é uma jovem atriz norte-americana que tem o mundo a seus pés. Quando a turbulenta relação com seu namorado, igualmente rico e famoso, toma um rumo inesperado, ela fica feliz por saber que o seu próximo papel uma aristocrata dos anos 1920 irá levá-la para muito longe dos holofotes: a isolada região de Dartmoor, na Inglaterra. As filmagens começam rapidamente, e a locação é a agora decadente Astbury Hall. Descendente de Anahita, Ari Malik chega ao País sem aviso prévio, a fim de mergulhar na história do passado de sua família. Algo que ele descobre junto com Rebecca começa a trazer à tona segredos obscuros que assombram a dinastia Astbury.



Fiquei apaixonada na historia da Anahita, uma anciã que conta a sua trajetória em uma longa carta (ou mais um livro), para o filho desaparecido e dado como morto.


A historia começa quando ela era uma garotinha na Índia, e seu encontro com a filha da Majarani, princesa Indira, o que mudaria toda a sua vida e o tempo em que ela morou na Inglaterra, na época da Primeira Grande Guerra.


Apesar de não parecer, pelo menos a principio, a historia de Anahita se cruza com a historia de Rebecca, uma atriz americana, que está fazendo um filme de época em Astbury Hall, na Inglaterra. A historia das duas se entrelaçam pelo intermédio do bisneto de Anahita, Ari Malik, que vai até Astbury em busca de pistas da historia de Anahita, e com o auxilio de Rebecca vai reconstruindo a historia da bisavó.


A historia de amor de Anahita é a parte mais emocionante do livro. Ela era uma mulher indiana, de pele escura, que viveu em uma época muito diferente da nossa e veio de uma cultura ainda mais diferente, e se esforçou muito para ser feliz apesar de ter tudo contra ela. Anni aproveitou as oportunidades que a vida colocou em seu caminho, e tentou tirar o melhor das piores situações, pode se dizer que ela tirou leite de pedra durante a maior parte da vida. Ela sabia que as chances jogavam contra ela, mas mesmo assim seguiu em frente.


Seu amor por Donald, um nobre inglês, e senhor de Astbury, começa como uma amizade que vai crescendo ao longo dos anos e vai tomando conta do livro. É um daqueles amores grandes, que duram uma vida e enchem os olhos de quem lê. E essa a historia que ela conta a Mo, como uma forma de explicar e pedir desculpas ao filho por tudo o que aconteceu... Cheguei ao final do livro com lágrimas nos olhos, mas não de tristeza (talvez uma pontinha), provocadas pelas desgraças acontecidas, mas com um sentimento de finitude e alívio, de que tudo o que Anahita passou teve um motivo, e de que a sua historia teve um final de feliz, de algum modo.



... por Cris Paiva


 

 Comentarista Premiado < Formulário >

Comente com o Facebook:

9 comentários :

  1. Livro lindo demais. Depois da minha experiência ao conhecer a autora, esse livro mexeu comigo. Principalmente as ultimas duas paginas. Amo a cultura indiana e ela trouxe com sensibilidade toda a cor desse mundo. O Romance da parte presente foi meio fubeca, mas o da parte passada foi angustiante e linda.

    ResponderExcluir
  2. Eu fico paquerando esse livro mas ando tão medrosa de ler dramas...
    bjo

    ResponderExcluir
  3. Lucinda Riley é ótimo e tem uma escrita primorosa. Esse livro é lindo, bem contado e tudo acontece naturalmente. A sensibilidade da autora chega a assustar.

    ResponderExcluir
  4. Eu só li um livro da Lucinda até hoje, e gostei bastante dele. Agora estou doida pra ler esse livro dela. A história de amor parece ser ótima! E o livro parece ser bem emocionante. Ele já está na minha listinha de desejados, só espero ler ele logo =)
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu ja estou procurando promos para comprar os outros da autora. Gostei bastante do estilo dela!

    ResponderExcluir
  6. O livro tem drama sim Elis, mas não tem desgraceira, o que eu tambem detesto!!

    ResponderExcluir
  7. Menina, cheguei nas ultimas paginas com os olhos úmidos, mas um sentimento bom sabe, de que tudo se ajeitou no final, não fiquei com aquele sentimento de ter nadado e morrido na praia, como eu tenho com os livros do Nicholas Sparks por exemplo.

    ResponderExcluir
  8. Eu ainda não li nenhum livro da autora, mas sou louca ora conhecer todos os livros dela. A história desse livro parece ser tão linda e tão emocionante, que acho que quando eu ler ele também vou ficar com lágrimas nos olhos. Ele já está na minha lista de futuras leituras, vou torcer pra ganhar ele de natal de alguém kkkkk
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Rafaela, são lágrimas boas, você vai gostar!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados