Resenha: Aposta Indecente - Mathilda Wright

16/11/2014

Aposta Indecente

 

Aposta Indecente
Mathilda Wright
ISBN: 9788580447941
Ano: 2013 / Páginas: 240
Editora: Quinta Essência




Paris, 1854. Um dos homens mais ricos da França, o marquês de Villeclaire tem uma vida luxuosa e despreocupada, onde não falta nada que o dinheiro e a sua posição social possam pagar. Mulheres, jogo, festas, caçadas, palácios… Mas uma aposta faz com que os destinos de Villeclaire e Catherine Duvernois, uma jovem e misteriosa viúva, se cruzem, numa fase em que uma nuvem negra assombra os dias do belo marquês, prestes a casar, contra sua vontade, com Blanche de Belfort. A vida de Louis de Villaclaire desmorona-se… Quem é Catherine Duvernois? E Blanche de Belfort? Alguém está mentindo. Mas quem? Por quê? A resposta mudará para sempre o futuro destas três personagens. Um romance arrebatador, que se desenrola entre os sofisticados salões da aristocracia parisiense e as deslumbrantes paisagens do vale do Loire, levando os leitores numa viagem inesquecível por cenários de sonho, durante o reinado do Imperador Napoleão III.



Me sinto como se tivesse acabado de ler um Barbara Cartland com pitadas eróticas e devo salientar que tal sensação é deveras traumatizante!!


A linguagem usada pela autora tem aqueles ares antigos, dos livros da titia Barbara Cartland, a historia se passa na França, com a nobreza antiga, cheia de pose e riquezas, onde a pobre mocinha, uma nobre empobrecida não tem vez e cai direto nas mãos do nobre malvadão e tarado!!


Catherine é uma perfeita mocinha da falecida tia-avó da princesa Diana: uma mulher sofredora, que na tenra idade dos 22 anos ja passou por muitas indignidades. Foi vendida em casamento por seu pai, um jogador bêbado que gastou toda a fortuna da família nas mesas de jogos, e foi obrigada a se casar com um homem muito abaixo da sua posição social, e ao ficar viúva (graças a Deus) é passada para as mãos de outro jogador, por conta das dividas do estrupício do falecido marido.


Louis é um libertino daqueles bem safados, que não prestam! Ele passa os dias gastando o seu dinheiro com jogos, apostas e bordéis. Um dia ele vai cobrar uma divida de jogo e descobre que além dos bens do falecido, também herdou as pessoas que vivem em sua propriedade, ou seja, a viúva! Só que a viúva não é nenhuma velhinha boazinha, mas sim, uma mulher jovem e muito bonita! Ele ja pensa em alternativas para o convento onde ia alojar a boa senhora: agora ele pretende levar a pobre para uma de sua propriedades e fazer dela a sua amante!


Catherine, saiu do convento de freiras onde estudou direto para as mãos do marido, e manteve a sua pureza intacta, e agora não pretende entrega-la nas mãos de um aventureiro, por mais que ela esteja encantada com ele. Louis não acredita na historia e na pureza da mocinha e acha que não é melhor do que as prostitutas do bordel que ele frequenta, mas os acontecimentos vão mudar a sua opinião e exigir a sua redenção!!


Ou seja, é um tipico livrinho da Barbara Cartland, porém com umas safadezas no meio, o que esfriou totalmente a historia para mim! Gentem, nas historias da titia Barbara o casal mal pega na mão, quanto mais fica de saliências por ai, onde já se viu uma coisa dessas!! Se tirasse as partes avulsas tinha ficado bem melhor!


... por Cris Paiva



Comentarista Premiado < Formulário >

Comente com o Facebook:

10 comentários :

  1. Não li o livro, mas li resenhas e qse todas são unanimes em dizer que é difícil aguentar o suposto mocinho da história... que ele é vilão mesmo.
    Olha, vou passar longe!

    ResponderExcluir
  2. Esse é um livro que quero pagar pra ver... as vezes sou do contra... xD

    ResponderExcluir
  3. Oi Cris, você citou Bárbara Cartland, faz tanto tempo que não leio nada dela que bateu saudades... Mas voltando ao que interessa... Não li o livro ainda e confesso que sua resenha me deixou um tanto quanto intrigada com a mistura. Vou querer conferir e ver minha opinião melhor.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Eu já vi esse livro na livraria e sempre ficava com vontade de ler ele. Mas não tinha ideia que ele era assim, talvez se o livro não fosse tão hot seria melhor. Mas agora ele já saiu da minha listinha =/
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Achei ele bem mocinho da Barbara Cartland, um vilão que se redime no final.

    ResponderExcluir
  6. Isso mesmo Pamela, se tirasse as partes hots o livro ia ficar ótimo. Acho que não combinaram com o tema. Engraçado que as meninas de Portugal dizem que não tem isso na edição de lá, não sei se editora portuguesa cortou, ou se essas partes foram escritas pela editora daqui...

    ResponderExcluir
  7. Menina, de vez em quando eu tenho uns surtos e saio caçando as Barbaras no sebo, leio uns 5 direto até passar a minha fixação em açúcar! Kkkkkkk

    ResponderExcluir
  8. Mas não pague caro! Espera sair uma promo boa com frete grátis pra comprar.

    ResponderExcluir
  9. Eu li esse livro a bastante tempo e me senti como você. Nunca li Barbara Cartland pra comparar, mas achei as partes hots desse livro bem desnecessárias. A história é boa, mas acho que por isso não gostei tanto. Por mim tirava tudo kkkkk
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Nunca ouvi falar desse livro nem da autora, mas eu achei a premissa do livro bem legal... lógico, tirando as partes avulsas que você mencionou. Mas fiquei interessada em saber mais sobre o destino da Catherine e do Louis [por mais óbvio que seja... ou não rs]

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados