Resenha: Viva para contar - Lisa Gardner

07/09/2014



Edição: 1

Editora: Novo Conceito

ISBN: 9788581630168

Ano: 2012


Páginas: 479 


Em uma noite quente de verão, em um bairro de classe média de Boston, um crime inimaginável foi cometido: quatro membros da mesma família foram brutalmente assassinados. O pai — e possível suspeito — agora está internado na UTI de um hospital, entre a vida e a morte. Seria um caso de assassinato seguido por tentativa de suicídio? Ou algo pior? D. D. Warren, investigadora veterana do departamento de polícia, tem certeza de uma coisa: há mais elementos neste caso do que indica o exame preliminar. Danielle Burton é uma sobrevivente, uma enfermeira dedicada cujo propósito na vida é ajudar crianças internadas na ala psiquiátrica de um hospital. Mas ela ainda é assombrada por uma tragédia familiar que destruiu sua vida no passado. Quase 25 anos depois do ocorrido, quando D. D. Warren e seu parceiro aparecem no hospital, Danielle imediatamente percebe: vai acontecer tudo de novo. Victoria Oliver, uma dedicada mãe de família, tem dificuldades para lembrar exatamente o que é ter uma vida normal. Mas fará qualquer coisa para garantir que seu filho consiga ter uma infância tranquila. Ela o amará, independentemente do que aconteça. Irá protegê-lo e lhe dar carinho. Mesmo que a ameaça venha de dentro da sua própria casa. Na obra de suspense mais emocionante de Lisa Gardner, autora best-seller do The New York Times, a vida dessa três mulheres se desdobra e se conecta de maneiras inesperadas. Pecados do passado são revelados e segredos assustadores mostram a força que os laços de família podem ter. Às vezes, os crimes mais devastadores são aqueles que acontecem mais perto de nós. 


 


Sou totalmente neurótica com séries, quero ler desde o primeiro, todos os agregrados, tudinho bonitinho e lindico na sequencia certinha, mas infelizmente a série da Detetive D.D Warren só foi lançado o livro 4 por aqui. Resolvi encarar porque a Barbara adorou e como somos farinha do mesmo saco, sabia que iria gostar. E não me decepcionei.

 

Uma família inteira está morta, tudo leva a crer que o pai matou todos e depois se matou, mas vasculhando os acontecimentos D.D e sua equipe, junto com Alex (um tipo George Clooney segundo a mesma rs) percebem que não é bem assim.

 

Tudo se complica quando outra família também é morta da mesma maneira, um pai que matou o resto da família. Só que há mais dúvidas que certezas em ambos os casos. Todas as investigações os levam a ala psiquiátrica infantil de um hospital. 

 

E esse foi a grande diferencial para mim, nunca tinha lido sobre o sofrimento das famílias que possuem crianças com problemas tão graves. Um momento tudo está bem e no outro tudo vai tão mal que é impossível acreditar que um dia as coisas irão melhorar novamente.

 

Vemos a história pelos pontos de vista da D.D, da enfermeira pediátrica Danielle que passou por um evento traumático na infância, onde seu pai matou sua mãe e seus irmãos. E Victoria, a mãe de uma criança com problemas mentais que abriu mão de sua vida em família para criar o filho. 

 

Sim, tudo está conectado e conforme as ramificações dos eventos vão ficando mais claras, mais angustiada eu ficava, queria conseguir ler mais rápido para desvendar logo os motivos, devo confessar que já havia descoberto o assassino, mas os motivos sempre são o grande mistério não?

 

O final não me decepcionou e só me deixou mais curiosa pela série inteirinha. A D.D é uma figuraça! Gostei muito do jeitão dela de ser. Adoro as policiais, óbvio pela minha série preferida, a série Mortal e lógico, meu novo vício, a série Castle da tv. Há algumas semelhanças entre elas, mas cada uma tem um estilo próprio. Gostei de conhecer a D.D e a coloquei nesse rol, junto com a Eve e a Kate.

 


 



Comentarista Premiado

Preencha o Formulário <Aqui>

Comente com o Facebook:

6 comentários :

  1. Adorei esse livro!! Mas não pude deixar de ficar pensando no caso daquele menino, o Marcelo Pesseghini, a leitura acabou mexendo bastante comigo por causa disso.

    ResponderExcluir
  2. Li a sinopse e gostei. Mas quando comecei a ler a resenha e cheguei na parte que você escreveu "ala psiquiátrica infantil", tive a certeza que vou ter que ler esse livro. Gosto de séries de tv sobre investigações de crime, principalmente, quando envolve crianças. Acho que é tudo mais complexo e mais interessante quando envolve crianças.
    Também adoro as policias, porque elas são sempre tão inteligentes, fortes e não deixam de ser femininas. A cada resenha que você posta fico com vontade de ler o livro, espero que realmente eu consiga. haha

    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Um dos melhores livros que já li! E como você tbm fiquei angustiada do começo ao fim, tentando entender os motivos. Acertei o assassino, mas os motivos dele não eram nem remotamente parecidos com os meus!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada dessa autora, mas sua resenha me deu agua na boca... Adoro tramas que envolvam doentes psiquiatricos (tanto que meu tema no TCC foi esquizofrenia... xD).

    Elis, voltar a fuçar o Codinome vai terminar de afundar na falencia... Preciso ler esse livro agora... xD

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Wow, parece demais com um roteiro digno de série americana de investigação!
    Adorei!
    Gosto de assistir a essas séries, mas não tenho o hábito de ler coisas do gênero, deve ser um ótimo exercício.

    ResponderExcluir
  6. Taí uma trama que preciso encaixar em minhas leituras.
    Curto esse estilo e só leio elogios em relação a escrita da autora!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados