Resenha: Destino Mortal - Suzanne Brockmann

08/09/2014

Destino Mortal
Destiny # 1
Suzanne Brockmann
Ano: 2014 / Páginas: 536
Idioma: português 
Editora: Valentina
Expulso de um grupo de elite de forma desonrosa, o ex-Navy SEAL Shane Laughlin está com seus últimos 10 dólares no bolso quando, finalmente, consegue um emprego para participar de um programa de testes no Instituto Obermeyer (IO), uma fundação de pesquisas e desenvolvimento desconhecida do grande público e que trabalha com atividades secretas.
Logo, Shane descobre que existem certos indivíduos que têm a habilidade única de conseguir acesso a regiões inexploradas do cérebro, com resultados extraordinários, incluindo telecinesia, força sobre-humana e reversão do processo de envelhecimento. Conhecidos como Maiorais, essas raras figuras são criadas ou recrutadas pelo IO, onde, rigorosamente treinadas com o auxílio de técnicas ancestrais, conseguem cultivar seus poderes e usá-los de forma responsável.
No entanto, nas profundezas da segunda Grande Depressão dos Estados Unidos, onde o abismo social entre os que têm muito e os que não têm nada ameaça a ordem de forma definitiva, ricaços imprudentes descobriram uma alternativa sedutora na forma de um novo produto: Destiny. Trata-se de uma droga de fabricação quase artesanal, capaz de transformar qualquer pessoa num Maioral, além de oferecer a atração especial de garantir a juventude eterna para o usuário.
O cartel sinistro conhecido como a Organização começou a produzir Destiny em larga escala, e a demanda pela droga se tornou epidêmica. Poucos, porém, sabem do verdadeiro perigo da nova droga, e são ainda em menor número os que detêm o segredo sujo do ingrediente crucial para a fabricação da substância.
Michelle “Mac” Mackenzie é uma das poucas que conhecem toda a verdade.



Quando eu comecei a ler, não estava muito no clima, achei que não ia gostar desse aspecto futurista da historia, e que iam enfiar umas tecnologias meio malucas no meio, enfim, comecei a ler o pé atras, achando que ia ser uma derrota e que ia perder o meu tempo com um livro chato.

Tá, achei isso só nas primeiras páginas, depois engrenei na leitura e só larguei quando cheguei na última página.

O mocinho, Shane (que aliás é um daqueles mocinhos de verdade, como há muito não via), foi desligado com desonra dos SEAL’s e agora está na maior pindaíba, com os seus últimos trocados no bolso, e se inscreveu para participar de umas experiências em uma organização meio estranha.

Organização essa na qual trabalha a mocinha, Mac, que é uma mulher pra lá de estranha, e não tem cara nenhuma de mocinha. Os dois se encontram em um bar, onde o Shane pretende ganhar mais uns trocos, enganando otários na sinuca. Os dois clicam logo de cara e tem uma noite daquelas!! Mas a Mac descobre que ele vai trabalhar de cobaia no mesmo lugar que ela, e foge correndo.

Mas não tem jeito, o Shane vai atras dela e os dois se envolvem em uma investigação sobre o desaparecimento de meninas, ligados a produção de uma droga mortal chama Destiny, e pessoa que toma essa droga vicia a tal ponto, que a unica cura conhecida é a morte. E a organização por tras dela é mais mortífera do que qualquer organização terrorista conhecida.

Mac tem ao seu lado uma boa equipe formada por “Maiorais”, pessoas com intelecto tão superior ao nosso que foram capazes de desenvolver poderes telecinéticos e telepáticos que ajudam no combate a esse tipo de crime, pois a droga que eles combatem tem como efeito colateral, além do efeito de rejuvenescimento, uma piração total da pessoa, que desenvolve o mesmo tipo de poderes que os “Maiorais”, mas um pouco mais descontrolados, como soltar fogo pela bunda, por exemplo.

Tá, eu apaixonei total no Shane, mas detestei a Mac! Não sei como que uma pessoa que trabalha numa organização como a dela, e salva vidas das pessoas, é tão descontrolada como ela? A mulher não tem limite nenhum, ela sai por ai fazendo cagada e esperando que dê tudo certo. Minha vontade era acertar a cara dela com o meu tamanco de madeira pra ver se botava juízo naquela cabeça oca. O mulherzinha irritante!! Não sei como que o Shane ficou parado na dela, não deu para entender.

Minha sorte é que o livro é muito mais que apenas a Mac, tem os personagens secundários que roubam a cena legal! Como o sr. Príncipe Encantado da Disney, o dr. Josheph Bach; o gostosão fortão Stephen Diaz e o seu interesse romântico, o médico nerd Elliot, e a irmã de uma das meninas sequestradas, Anna. Boa parte da historia se desenvolve em torno deles, então deu para engolir as histerias neuróticas da Mac sem jogar o livro na parede.

Tem até uma historinha-brinde no final que explica o porque da saída desonrosa do Shane dos Seal’s, que alias, de desonrosa não tem nada. Aproveitem!

Cris Paiva

Comentarista Premiado
Preencha o Formulário <Aqui>

Comente com o Facebook:

5 comentários :

  1. Eu quero! Sou apaixonada por Suzanne Brockmann e este é o único livro que falta na minha coleção de livros lançados no Brasil. Apesar de amar a autora tbm tive medo dessa coisa futurista da série. Ficava pensando que seria uma cópia da série Mortal... enfim, já vi que não é então ainda quero hahahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Eu to doida por esse livro, por várias razões.
    A primeira que amo sci-fi. Histórias futuristas são incriveis. Sou viciada nelas.
    Segundo, sou farmaceutica, e tudo que envolvem produção de drogas, medicações, venenos ou o que for para dominar o mundo me deixa vidrada...
    E ao ler essa resenha, a minha curiosidade simplesmente aumentou de 10 para 10000000000000000000000000000000000000000000.
    Tem tanta coisa ai que quero descobrir o motivo.
    e principalmente quero conhecer esse mocinho que é mocinho... xD

    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  3. Que loucura soltar fogo pela, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ainda bem que vc curtiu a leitura, porque ler 536 páginas e no final se decepcionar é dose!!!

    ResponderExcluir
  4. Ah, você vai ficar caidinha no mocinho!! Esse vale muito a pena! Mas aquela mocinha que arrumaram pra ele, Deus me livre!

    ResponderExcluir
  5. Que genial essa historinha-brinde! Ta aí um diferencial, que hoje é que pesa pra mim na hora de decidir minhas leituras!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados