Resenha: No Escuro – Elizabeth Haynes

18/08/2014

Elizabeth Haynes
Ano: 2013 / Páginas: 333
Idioma: português 
Editora: Intrínseca
Catherine aproveitou a vida de solteira por tempo suficiente para reconhecer um excelente partido quando o encontra: lindo, carismático, espontâneo... Lee parece bom demais para ser verdade. Suas amigas concordam plenamente e, uma por uma, todas se deixam conquistar por ele.
Com o tempo, porém, o homem louro de olhos azuis, que parece o sonho de qualquer mulher, revela-se extremamente controlador e faz com que Catherine se sinta isolada. Amedrontada pelo jeito cada vez mais estranho de Lee, Catherine tenta terminar o relacionamento, mas, ao pedir ajuda aos amigos, descobre que ninguém acredita nela. Sentindo-se no escuro, ela planeja meticulosamente como escapar dele.
Quatro anos mais tarde, Lee está na prisão e Catherine, agora Cathy, tenta reconstruir a vida em outra cidade. Apesar de seu corpo estar curado, ela tornou-se uma pessoa bastante diferente. Obsessivo-compulsiva, vive com medo e insegura. Seu novo vizinho, Stuart Richardson, a incentiva a enfrentar seus temores. Com sua ajuda, Cathy começar a acreditar que ainda exista a chance de uma vida normal. Até que um telefonema inesperado muda tudo.
Ousado e poderoso, convincente ao extremo em seu retrato da obsessão, No escuro é um thriller arrebatador.


“No Escuro” é um livro daqueles que o leitor se sensibiliza com a história da mocinha desde o início e faz com que sofra junto com ela e o transtorno obsessivo compulsivo. A escrita do livro é diferente, parece que ele foi montado a partir de trechos retirados de um diário e nos intercala o presente e o passado da vida de Catherine.

Em 2003 Catherine, uma mulher normal de vinte e poucos anos, conhece o segurança Lee numa noitada com as amigas e os dois começam a se relacionar. Logo no começo do relacionamento ela descobre que o emprego dele não é ser somente segurança da casa noturna é algo bem mais obscuro, mas ele se recusa a lhe contar o que realmente faz.

No presente estamos no ano de 2007 e Catherine, que para se afastar da pessoa que foi usa o nome abreviado de Cathy, tenta sobreviver ao que lhe aconteceu no passado. Cathy sofre com os rituais que criou por conta do transtorno obsessivo compulsivo.

Vocês podem dizer que não falei grande coisa do enredo e não falei mesmo, pois é exatamente a respeito do que aconteceu com Catherine e Lee que a fez sofrer tanto. O livro como disse é narrado como se fosse um diário, ou uma agenda, não há capítulos e sim os dias da semana dos anos que vão intercalando entre passado e presente.

“No Escuro” entra para lista dos melhores livros lidos em 2013 e também para minha lista pessoal de livros preferidos. Esse é um daqueles livros que depois de começado a vontade é só largar quando termina, mas a carga emocional achei tão pesada que não tive condições emocionais para tanto. Sofri tanto com todo o drama de Catherine com o TOC e em como ela era ciente de que aquilo não era normal, mas não conseguia ver um fim para todo aquele drama e o pior ela sentia que aquilo era algo que lhe trazia “paz de espírito” para se sentir segura.

O livro é altamente recomendado a todos que adoram um bom thriller com aquela pitada de drama psicológico, entretanto quem não gosta do gênero o bom é passar longe! Esse é o primeiro livro que leio dessa autora e posso dizer gostei bastante do estilo dela, até já adicionei “Vingança da Maré” a minha lista de futuras leituras.

Thaís Averaldo

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados