Resenha (Dupla): Príncipes de Judar - Olivia Gates

04/08/2014

Príncipes de Judar - 1/3
(Desejo 115)
Olivia Gates
Ano: 2010 / Páginas: 183
Não havia onde Carmen pudesse se esconder do príncipe de Judar. Ele a procuraria em todos os lugares, arrombaria portas e derrubaria muros. Nada impediria Farook Aal Masood de reivindicar a mãe de seu herdeiro. Ela o traíra, e ele a faria pagar. Em sua cama. Como sua esposa, até que se cansasse dela. Ela dissera que o amava, mas ele jamais cairia novamente em suas mentiras!

Príncipes de Judar - 2/3 
(Desejo 117)
Olivia Gates
Ano: 2010 / Páginas: 183
Farah Beaumont não imagina que o futuro de Judar está suas mãos. Para garantir o direito ao trono de seu reino, o príncipe Shehab Aal Masood deve fazer dela sua noiva… de qualquer maneira. Nem que para isso tenha de esconder sua identidade e seduzi-la! Logo, porém ele descobre que Farah não é tão fira e materialista quanto pensava. E a sedução calculada de Shehab se transforma em uma paixão poderosa demais para controlar...

Príncipes de Judar - 3/3
(Desejo 119)
Olivia Gates
Ano: 2010 / Páginas: 183
A farsa de seu casamento salvaria o reino. Em troca da paz o rei Kamal Aal Masood daria qualquer coisa a Aliyah Morgan, sua nova esposa... exceto a confiança e a intimidade que ela queria desesperadamente. Quando Kamal terminara com Aliyah repentinamente anos atrás, prometera jamais se deixar envolver por ela novamente. Seria tolo se permitisse que suas ações fossem governadas pelo coração! E somente uma mulher com Aliyah ousaria desafiá-lo em sua apaixonante batalha contra seus princípios.



Prazer e Vingança
Casal:  Farooq Aal Masood e Carmen McArthur

Resenha da Elis:

Carmem e Farroq se conhecem em um evento que ela organizou, uma atração explosiva a primeira vista, caso ardente assim que encontraram um superfície plana… E pelo simples fato que passaram mais tempo transando que conversando, não se conhecem o suficiente para enfrentar os problemas que aparecem.
Carmem acha que Farooq quando souber da gravidez vai mandar que ela aborte.
Farroq acha que Carmem faz parte da armação do primo “dumal” dele para que perca o futuro trono.
Um ano e meio depois, Farooq aparece na casa de Carmem, já sabendo sobre a filha, querendo tirar satisfações. A atração explosiva continua a mesma, mas o bonitão faz o estilo, te desejo, mas te odeio e a trata muito mal. A tonta até encena alguma reação, mas o bonitão ameaça com um “ai se eu te pego” e a boba derrete.
Eles se casam e vão para Judar, começa um cabo de guerra entre os momentos felizes e os momentos de tristeza, a verdade aparece e o amor enfim ganha. Devo dizer que a Olivia Gates sabe escrever uma declaração de amor muito bem.

Resenha da Cris Paiva:

Mulherzinha submissa é o uó!
A historia tem tudo o que eu detesto: Sheik árabe e mulher burra. Eu simplesmente não suporto historia de sheik. É só esse titulo aparecer que eu imagino um homem com a cara do presidente do Irã, afff… ninguém merece! Acho que problema desses livros não é nem tanto esse tipo de mocinhos, que afinal a gente sabe que eles são arrogantes e que se acham o centro do universo. O grande problema são as mulherzinhas submissas. Tenho nojo desse tipo de mulher que não luta pelo que quer, é só o homem ameaçar que ela vai logo arreganhando as pernas. E a mulherzinha desse livro é bem assim.
A serie Desejos costumava ser uma zona livre de Sheiks, mas pelo visto está virando filial da série Jéssica. Pena que sou assinante, senão economizava esse dinheirinho…

O Poder da Sedução
Casal: Shehab Aal Masood e Farah Beaumont

Resenha da Elis:

Com Farooq desistindo do trono, coube a Shehab ser o príncipe herdeiro. E mais uma peça entrou na dança pelo trono, o príncipe herdeiro deve se casar com a filha do chefe da segunda tribo mais poderosa de Judar. Só que a tal filha, bastarda por sinal, não vive em Judar, tem uma péssima reputação e não quer nem saber desse papo de casar por obrigação.
Shehad então monta o plano perfeito, vai seduzir a talzinha, casar, fazer um herdeiro e esquecer que ela existe. Não é de uma inteligência privilegiada o sujeito???
Mas Farah não é nada do que ele imaginava e conforme o tempo que passa com ela, percebe que além de estar enganado, acabou se apaixonando. Vem as crises, o reino ou a mulher? Ir em frente com plano ou dizer a verdade?
Claro que o jegue deixa que a coitada descubra da pior maneira. Ela inclusive dá um passa fora nele, mas ele conta os problemas que estão tendo em Judar e ela como a boazinha que é aceita o destino de ser rainha, de se casar com um homem lindo e maravilhoso… Opa, voltando…
Quando estão em Judar cai a bomba! Farah não é a filha bastarda do tal chefe! A mãe dela deu a filha verdadeira e a adotou! Olha é de cortar o coração o sofrimento da coitadinha.
Mas eis que tem mais um príncipe! Então Shehad manda todo mundo catar coquinho e fica com a amada. Oinn…
O livro tem uns momentos “além da imaginação”, mas gostei mais que o primeiro.

Resenha da Cris Paiva:

Te esconjuro!!!
Por que livro de sheik tem de ser tão ruim que me faz querer vomitar quando leio?

Não entendo essa raça chamada de sheiks. Será que eles acham que as mulheres tem de viver a vida inteira isoladas em um uma torre inexpugnável, e que elas só tem a permissão de sair de lá pra irem direto aos braços deles? Será que não passa, por nenhum momento naquela mente tacanha do tamanho de um grão de ervilha, que as pessoas tem vida própria e que não vivem exclusivamente para babar o ovo deles? Fora isso ainda tem aquele fato irritante de achar que toda mulher tem de “confiar” inteiramente neles e que elas não devem ter duvida nenhuma a respeito das “boas intenções” deles, senão elas são rebaixadas imediatamente à condição de “vadia”. Fala a verdade, isso não é motivo mais que o suficiente pra causar ânsias de vômito? Será que preciso me alongar mais? Não, né!

O Poder da Paixão
Casal: Kamal Aal Masood, Aliyah Morgan

Resenha da Elis:

Kaml aparece nos primeiros livros como o irmão azedo, aquele que é frio, calculista… Mas com os irmãos preferindo o amor ao trono, cabe a ele cumprir os requisitos necessários. Ah já esqueceu? Conto outra vez, o príncipe herdeiro deve se casar com a filha do chefe da segunda tribo mais poderosa de Judar e ter um filho macho. Só que a mãe de Farah deu a menina…
Kamal anos atrás se apaixonou por Aliyah, mas ele desconfiava que ela usasse drogas e com isso acreditou na mentira que também era promiscua. Com um passa fora digno de morrer gritando pedindo perdão, ele termina o relacionamento.
Há muitos segredos no passado de Aliyah, começando por descobrir que a sua mãe na verdade é sua tia e seu tio na verdade é seu pai… Nessa a Olivia Gates caprichou no sofrimento. Porque com tudo que ela passou antes de Kamal, ainda penar por causa dele?
Como a vida dá voltas, ela é a filha do chefe da tribo, basta Kamal casar com ela e ter um filho. Isso trás a tona todas as mágoas, e com as explicações dadas entendemos o lado dos dois, claro que ele sai como errado do mesmo jeito, afinal não precisava ser um bruto. Mas aí entra o talento da Olivia Gates com as declarações de amor e a de Kamal não deixa a desejar.
No final das contas todos acabam felizes, e chegamos à conclusão que a imaginação é o pior inimigo do amor.

Resenha da Cris Paiva:

Graças a Deus que acabou!!
Mais uma serie maldita finalizada. E que serie mais ruinzinha!
É até dificil escolher o pior livro, pq é um sheik pior que o outro, e uma mulherzinha mais burra que a outra. Se bem que a mocinha desse livro não é das piores, no final nem ela se salva do festival de bandalheiras que o livro se tornou.
Depois dessa traumatizei de vez, e nunca mais quero ver um sheik de novo na minha vida!
Fora Ahmadinejad!!! Sou muito mais um grego mandão, que um sheik bundão!


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigada por comentar!
Feliz dia!!!

Mais Recentes

Cadastre seu email

Você quer receber as postagens do CODINOME por e-mail? Então, inscreva-se aqui.

Em seguida, é preciso ativar a assinatura na mensagem de confirmação que vocês receberão em nome do Google FeedBurner.

Link Me!

CODINOME LEITORA

Codinome: Leitora - Copyright © 2016 - Todos os Direitos Reservados